IBOPE: Dilma 38%, Marina 29% e Aécio 19%

23/09/2014 - 20:23

Dilma, Marina, Aécio pesquisa Ibope 230914

 

A pesquisa Ibope divulgada há pouco confirma a tendência de recuperação da presidenta Dilma Rousseff nas eleições de 5 de outubro. No levantamento, a candidata à reeleição aparece com 38% com uma diferença de nove pontos para Marina Silva que está com 29%. O tucano Aécio Neves se manteve com os mesmos 19%.

Na pesquisa anterior, divulgada no dia 16, Dilma tinha 36%, Marina, 30%, e Aécio, 19%.

O teto da rejeição chega a 31% – o que significa que essa parcela do eleitorado não vota na candidata do PT – enquanto a de Marina Silva é de 17%. Uma diferença pró-Marina de 14% que pode prejudicar o desempenho de Dilma no segundo turno das eleições.

Isso porque na simulação para o segundo turno Dilma e Marina têm 41%, sendo que este cenário de empate prevalece nas últimas três semanas.

Como em outras análises, o blog chama atenção para a pesquisa espontânea. Neste tipo de amostragem, Dilma Rousseff  tem 33% e Marina Silva (PSB) 23%. A diferença sobe um ponto pró-Dilma. E Aécio Neves fica com 15%.

Diante do cenário, impossível falar em recuperação de Aécio como se apostou na semana passada quando o tucano avançou na preferência do eleitorado. Como a tendência não se manteve, nem foi registrada pelo Ibope, está consolidado o segundo turno inédito no país, com duas mulheres.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com número BR-00755/2014.

Euforia e desespero na campanha do Senado

23/09/2014 - 16:57

Wilson e Elmano polarizam disputa ao Senado

Se do lado da campanha do o ex-governador Wilson Martins (PSB) o desespero tomou conta, a euforia e animação predominam na campanha de Elmano Ferrer (PTB) na disputa pela única vaga para o Senado.  A onda Elmano Ferrer elevou o ânimo da militância no interior do Estado, justamente onde o veín precisava deslanchar. Wilson partiu para o ataque direto ao seu adversário quando muitos aliados do petebista já comemoram a vitória antes da hora.

O problema é que em campanha eleitoral nem o desespero e nem a euforia são bons companheiros. Não custa lembrar que a eleição para o Senado é diferente de todas as outras e por isso cada movimento, neste momento, na reta final, deve ser friamente calculado.

A questão é que o momento, a menos de 15 dias da eleição, não permite mais agir com toda a frieza necessária. E nesse quadro, a chamada via auxiliar, os homens de campo  e de bastidores serão essenciais para os dois lados.

Vale repetir: nem desespero e nem euforia irão ajudar.

Coluna do dia – O rastro do dinheiro – Parte 2

22/09/2014 - 18:30

dinheiro wellington dias 180 mil

O rastro do dinheiro – Parte 2

A origem do dinheiro encontrado com o motorista lotado no gabinete do senador Wellington Dias (PT), candidato ao Governo do Estado, já foi detectada. Como o blog adiantou, não seria difícil seguir o rastro do dinheiro e identificar de onde minou a quantia. A resposta da pergunta que muitos piauienses esperavam veio pela ação do Ministério Público da Bahia.

E deve-se ao colunista Cláudio Humberto a informação sobre o rastro dos R$ 180 mil encontrados com o motorista e primo do senador Wellington Dias – o dinheiro veio de uma empresa de tecnologia de informação que presta serviço para o Banco do Nordeste.

Até aí nenhuma irregularidade comprovada. O problema fica nas contradições entre a primeira versão contada pelo primo e motorista do senador, José Martinho, que num primeiro momento não soube explicar a origem do recurso e num segundo momento disse que o dinheiro era seu e que seria usado para comprar um sítio no Piauí.

Ademais, José Martinho não citou em nenhum momento citou alguma empresa ligado ao ramo de tecnologia. Pelo contrário, depois disse que o dinheiro era dele, tinha como provar e chegou a citar que sua esposa é empresária do ramo da distribuição de bebidas.

O presidente do Banco do Nordeste, Nelson Antônio de Souza,  já informou, através de sua assessoria, que não tem como atestar a informação dada pelo jornalista Cláudio Humberto. O Banco do Nordeste só irá se manifestar caso a Polícia Federal ou Ministério Público Federal da Bahia faça solicitação formalmente.

Especulações à parte, Nelson Souza foi indicado para o cargo de Diretor do Banco do Nordeste pela bancada do PT do Piauí – deputados federais Jesus Rodrigues, Assis Carvalho e senador Wellington Dias. Já ocupou a função de diretor de Tecnologia de Informação do BN.

E, não! Paciência, mas não dá pra acreditar em mera coincidência o fato de ter sido exatamente uma empresa de “Tecnologia de Informação” a fonte dos R$ 180 mil pegos com o funcionário de Wellington Dias.

Heráclito e Marina

O blog citou que o ex-senador Heráclito Fortes (PSB) era um dos nomes que provocaram em Marina Silva a recusa de muitas alianças costuradas por Eduardo Campos. E como era de se esperar, na passagem de Marina Silva pelo Piauí o embate entre os simpatizantes que acompanham Marina e a representação da velha política, ocorreu.  Heráclito não se intimidou, recebeu Marina, ficou no palco e não deixou de reconhecer que o que alçou a candidata ao patamar que ocupa hoje, com chances de vitória na disputa da presidência, é a memória de Eduardo Campos e que seria hipocrisia de sua parte afirmar que tem intimidade com Marina Silva.

Na sombra de Eduardo

“Quem toma conta da campanha e do futuro da Marina é a natureza. Essa campanha está sendo levada pela força da natureza. Não tem nem partido, porque não deu tempo. Nós estamos diante do traumatismo da morte de um cara de 49 anos que teve de morrer para o Brasil conhecer sua mensagem”, disse Heráclito.

Átila, o campeão

A julgar pelo número de lideranças que o apoiam, d deputado federal Átila Lira (PSB) deverá se confirmar como campeão de votos. Levantamento feito comprovou que Átila é o candidato a reeleição com o maior número de lideranças, prefeitos e  vereadores ligados a ele.

 Marcelo Castro

Por outro lado as lideranças ligadas ao deputado Marcelo Castro (PMDB) já afirmam que muito dificilmente ele será novamente campeão de votos. E segundo a grande maioria o maior problema do deputado foi sem dúvida o tempo que perdeu tentado articular sua candidatura ao Governo do Estado. Enquanto cuidava da articulação que não deu certo várias lideranças correram para outros candidatos.

Correndo contra o tempo

O senador Wellington Dias pretende percorrer mais de 20 cidades nos próximos 15 dias. A intensificação da agenda de campanha começou no último final de semana. A corrida contra o tempo será dos dois lados. O governador Zé Filho (PMDB) também quer visitar o maior número de cidades neste curto espaço de tempo. Para tando conta com a parceria tucana, Silvio Mendes e Firmino Filho, que deverão concentrar forças na capital. Nada mais justo, uma vez que no início da campanha os tucanos andaram um tanto quanto ausentes.

Dilma não foge da polêmica no Bom Dia Brasil

22/09/2014 - 13:56

Dilma na globo bom dia brasil blog elisabeth sá

A presidenta Dilma Rousseff (PT) foi a primeira da série de entrevistas que o programa Bom Dia Brasil, rede Globo, fará com os presidenciáveis. Dilma mostrou convicção e firmeza em dois temas polêmicos; a denúncias de corrupção na Petrobras e quanto ao tipo de propaganda que sua campanha vem fazendo na disputa com Marina Silva (PSB). A entrevista do Bom Dia Brasil foi bem diferente da entrevista concedida ao Jornal Nacional ainda no começo da campanha. Dilma estava convicta e não evitou responder os questionamentos que lhe foram feitos.

No caso da Petrobras, depois de falar sobre a ficha funcional do diretor Paulo Roberto, que é funcionário com mais de 30 anos de carreira na Petrobras, Dilma foi enfática em dizer que se soubesse de seus atos corruptos ele não teria ficado no cargo e que “A descoberta que ele fez isso é uma surpresa, se eu soubesse que ele era corrupto ele estava imediatamente demitido, eu não compactuo e jamais compactuarei com corrupção”, disparou Dilma.

Com relação ao uso do “temor” contra Marina em sua propaganda, a presidente também foi enfática; “tudo que eu falo está no programa da candidata.  Ela diz: vou tornar o banco central independente e diz que vai reduzir a participação dos bancos públicos”, justificou a presidenta.

Coluna do dia – O efeito Marina

19/09/2014 - 15:37

 

wilson e marina blog elisabeth sá

 

O efeito Marina

Em política é preciso ficar muito atento à tendência do eleitor e respeitar as conveniências locais, seja dos municípios ou dos estados. Esta premissa vale para todos, mas parece que o ex-governador Wilson Martins, mesmo tão experiente como o que é, resolveu não seguir a cartilha.

Ao insistir em colar sua imagem à de Marina Silva perdeu pontos importantes nesta reta final da campanha para o adversário que, num primeiro momento, aparentava distância do favoritismo que hoje amedronta o núcleo duro do Governo. O ex-prefeito Elmano Férrer fez exatamente igual ao senador Ciro Nogueira em 2010 – colou sua imagem a Dilma Rousseff e Lula e deixou o resto por conta dos quase 60% de preferência eleitoral dos dois grandes nomes que têm influência direta sobre a maioria do eleitorado piauiense.

Também não faltou a estrutura necessária para que Elmano tivesse seu nome divulgado nos mais longes destinos do Piauí. Isso foi feito através de lideranças e suas andanças, claro, mas também por cartas entregues pelos Correios ou pelas mãos de motoboys, fazendo referência a uma “carta que Lula e Dilma mandaram”.

A verdade é que Wilson Martins não foi beneficiado pela onda Marina, nem tem um candidato a governador para lhe render frutos já que Zé Filho corre atrás para chegar até o segundo turno e não lhe transfere os votos necessários como Wellington Dias para Elmano Férrer.

 

Nova pesquisa Datafolha

Os números do Datafolha, divulgados nesta quinta, revelam exatamente o que o blog tem relatado. A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, abriu vantagem sobre a Marina Silva com 37% das intenções de voto contra 30% da principal adversária.

Dilma passou de 36% na pesquisa anterior, realizada em 8 e 9 de setembro, para os atuais 37%, enquanto Marina caiu de 33% para 30%. O candidato do PSDB, Aécio Neves, foi de 15 para 17% das intenções de voto.

Na simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a vantagem da candidata do PSB caiu de 4 pontos no levantamento passado para 2 pontos atualmente. Marina apareceu com 46% das intenções de voto (tinha 47%) e Dilma está com 44% (tinha 43%).

 

Apostas erradas do PT

As três grandes apostas do  Partido dos Trabalhadores para eleição de governador nos estados não estão tendo o desempenho esperado pelo partido.  Alexandre Padilha, em São Paulo, Tarso Genro, no Rio Grande do Sul, e Gleise Hoffman, no Paraná, estão ficando muito aquém do planejado.  Neste quesito também a presidente Dilma deve concluir o mandato com sucesso parcial no projeto defendido pelo presidente Lula para o PT, que era de eleger governadores nos estados com maior colégio eleitoral do país.

Até o momento, por ironia, apenas em Minas Gerais, reduto de Aécio Neves, o PT está com maiores chances de vitória com a candidatura de Fernando Pimentel que tem 34% das intenções de voto contra Pimenta da Veiga (PSDB) com 23%, segundo a última pesquisa Ibope.

 

Piauí e Bahia, situações diferentes

No Nordeste dois casos são emblemáticos para o PT, Bahia e Piauí. Na Bahia a eleição de Rui Costa está fica cada vez mais difícil. A tendência na Bahia é de que o poder retorne para as mãos do grupo político da família Magalhães, que tem o ex-governador Paulo Souto (DEM) como candidato. Souto está com 46% das intenções de voto e Rui Costa com 24%. Já no Piauí o senador Wellington Dias está à frente nas pesquisas e pode voltar para um terceiro mandato como governador do Estado.

 

Vermelhou

O senador Wellington Dias e o ex-prefeito Elmano  Férrer  podem até não se fazer presentes, mas seus partidários e simpatizantes tem programada na capital até o final da campanha, todos os dias, em Teresina. A estratégia é clara. Querem minar o território e a vantagem tucana anunciadas.

Nesta sexta, por exemplo, a turma do “Vermelhou” segue para a avenida Frei Serafim, onde pretendem fazer bandeiraço e distribuição de material de campanha.

Era ou não era verdade ?

19/09/2014 - 13:19

prefeito-veridiano-lagoa-do-sao-francisco- blog elisabeth sa

O prefeito de Lagoa do São Francisco Veridiano Lemos (PSB) , desmentiu a informação de que teria aderido a campanha do senador Wellington Dias e abandonado a candidatura do governador Zé Filho para a reeleição. A informação havia sido divulgada pela coligação “A vitória com a força Povo”, encabeçada pelo senador.

Veridiano foi apenas um dos muitos apoios anunciados como “adesistas”, mas foi o único a procurar a imprensa para desmentir a informação.

O prefeito alegou que apenas participou de um encontro político com outras e aceitou tirar uma foto ao lado do senador Wellington, só que na foto divulgada se vê claramente que ele é uma das pessoas com adesivo do candidato do PT no peito.

E agora? Quem fez  o prefeito mudar de ideia? O que o fez mudar de ideia? Era ou não verdade?