O poder do boato e a sabotagem no PT

29/08/2014 - 14:11

 

 

cicero magalhaes blog elisabeth sa

 

Quando disse aqui no blog que os principais adversários dos petistas estão dentro da coligação, fui alvejada publicamente com duras críticas, notas de protesto e tudo mais. Agora, quem confirma com todas as letras o que eu disse é o deputado Cícero Magalhães.

O parlamentar disse que está sendo vítima de boatos que teria desistido de sua candidatura. Ele que acredita partir de dentro do PT tais boatos e fala em sabotagem. Cícero Magalhães já vinha desconfiando, mas teve a certeza em sua última viagem na região de São Raimundo Nonato.

A título de esclarecimento, volto a repetir, estamos falando de coeficiente eleitoral. Nada com relação à atentados públicos contra a vida e honra.

Coluna do dia – Zé Filho tem que aproveitar a onda

29/08/2014 - 12:01
Charge Jota A O Dia

Charge Jota A O Dia

 

 

Zé Filho tem que aproveitar a onda

Se quiser, realmente, vencer as eleições, o governador Zé Filho terá que de alguma forma embarcar numa onda que tem mexido com o cenário nacional. A onda da alternativa, da mudança, sem, necessariamente, ter que colar sua imagem a nenhum dos candidatos a presidente. Até porque Zé Filho não tem como colar em Marina Silva, a estrela em ascensão no momento, pois seu candidato é Aécio Neves que está em queda.

Falamos aqui de uma postura que deve ser colocada nos discursos e levada ao grande público. Sim, pois a pregação feita por Wellington Dias é de que ele fez bem feito e quer voltar para fazer muito mais. O peemedebista tem que se apegar aos exemplos bem feitos de sua administração (ainda pequena de 4 meses), bem como de aliados como Wilson Martins e Sílvio Mendes, dois ex-gestores que tem mais o que apresentar em termos de ações por terem mais tempo à frente do executivo. Mas, deve focar sua campanha para tentar se mostrar como uma alternativa aos nomes que já tiveram a oportunidade de governar. Tentar se mostrar como a única novidade das eleições.

As próximas duas semanas serão decisivas para aproveitar a repercussão desde o começo da propaganda gratuita, momento em que passou a ser mais conhecido e lembrado nas pesquisas, e o momento em que, efetivamente, a campanha eleitoral desde o início.

 

 

Nada se cria, tudo se copia

Se mostrar como o “Novo” e a “Mudança” não é nenhuma novidade. Tanto que no levantamento feito pela Folha de São Paulo, desta semana, estes são os dois termos que mais se repetem em slogans de campanhas eleitorais. Claro, fazem porque é um discurso fácil, rápido de se chegar aos eleitores e que dá certo.

No Piauí, o ex-governador Wilson Martins se apresenta como “O Novo Senador” nesta campanha. Há quatro anos, este foi o mesmo mote de Ciro Nogueira que saiu vencedor da disputa.

 

 

Pesquisas podem confundir eleitor

Ontem, divulgamos a pesquisa da Tv Antena 10, através do instituto Credibilidade, em que o governador Zé Filho cresceu e atenuou a diferença ao favorito Wellington Dias. Hoje, o Sistema Meio Norte, apresenta números do Amostragem em que o cenário aparentemente pode ser o mesmo. A diferença é que o primeiro levantamento foi feito em 53 municípios do Estado e o segundo feito somente na capital.

Na pesquisa divulgada, hoje, o petista lidera em Teresina com 46,25% das intenções de voto. Zé Filho chega a 25,63%. Com relação aos votos espontâneos, Wellington tem 29% contra 16% do peemedebista.

 

 

Teresina é Elmano

Confirmando a simpatia do eleitor teresinense, a pesquisa Amostragem coloca o veín numa situação confortável com 52,88% das intenções de voto contra 23% do adversário e favorito na disputa Wilson Martins. Na espontânea, a diferença aumenta e Elmano tem 30% e Wilson 10%.

Os números deveriam servir um pouco mais para o veín entender que seu desfalque está no interior. Mas, para chegar até os eleitores das cidades Elmano precisa de estrutura e dinheiro para bancar essa estrutura. Os dois itens estão em falta na campanha do petebista.

 

 

A sorte de Wilson

E quando se comentava aqui no blog que faltava a Wilson Martins o que tinha de sobra em Elmano Férrer, puxadores de votos…puft!  O ex-candidato Eduardo Campos sai de cena, cria um clima de comoção popular em todo o país e entra em cena a ex-senadora Marina Silva.

A candidata, agora, é melhor cabo eleitoral que Campos e vai dar o empurrãozinho que faltava para Wilson apenas consolidar o favoritismo em torno de sua eleição.

 

Dias manda um recadinho: não vão ter vez, viu?

28/08/2014 - 21:17

 

“Por que isso é bom, a chance de, não se trata de salto alto, ou arrogância, mas se Deus quiser poder ser eleito governador, mas poder ser eleito governador e fazer um mandato com esse sentimento de quem me queria governador e queria esse projeto de desenvolvimento que eu estou defendendo. Tem uma coisa que acontece, tem sempre efeito colateral. É terminar a eleição e a gente ter que ir atrás dos adversários pra poder ter uma base na Assembleia, eu quero respeitar a oposição, mas eu quero ter a condição de governador com os que saíram da eleição me querendo governador”, também disse Wellington Dias na mesma entrevista.

O blog traduz pra vocês. Em outras palavras, Dias mandou um recadinho básico: ou vem agora ou não vem mais.

Quem são os traidores, Zé?

28/08/2014 - 19:13

Questionado por repórteres, durante entrevista ao site Teresina Diário, o senador Wellington Dias (PT) falou sobre a sua relação com parlamentares no exercício do mandato, na Assembleia Legislativa, e na campanha eleitoral.

 

Pode até não ter tido a intenção, do tipo sem querer, querendo, mas acabou entregando o serviço ao dizer que deputados da base estão trabalhando por ele de forma “limitada”.

 

Abaixo o áudio com a declaração do candidato

Coluna do dia – A blindagem de Dilma nas redes sociais

28/08/2014 - 17:07

OPI-002.eps

Há  muito se tem dito aqui que a eleição de 2014 passará, impreterivelmente, pelas redes sociais, internet…enfim, tempos modernos. O atraso no início da campanha de corpo a corpo também colabora com a tese. E as últimas pesquisas de intenção de voto, sobretudo para presidente da República, compram a teoria uma vez que já provocou algumas reações do núcleo do Governo.

Ontem, a presidenta Dilma reuniu-se com todos os presidentes de partidos para traçar e avaliar novas estratégias de campanha. Hoje, a informação é de que os petistas começam a se mobilizar contra o crescimento de Marina Silva e a ordem é defender e divulgar as ações de Dilma nas redes sociais, ambiente reconhecidamente favorável à candidata socialista.

E no Piauí? Aqui, a coordenação da campanha de Wellington Dias estuda a melhor maneira para evitar que a “onda Marina” que abalou a hegemonia de Dilma não resvale, em sequência, na candidatura do companheiro. Afinal de contas, Wellington Dias já foi beneficiado por outra onda, a “onda vermelha”, em 2002, com a primeira candidatura do ex-presidente Lula. Lembram? Pois bem, o pior na política, como em quase tudo na vida, é o efeito rebote.

Na outra ponta, os socialistas alinhados ao ex-governador Wilson Martins só vibram e comemoram com as projeções altamente otimistas. Ao ponto de contar como certo o apoio dos tucanos no segundo turno para derrotar a candidata do PT.

A rejeição ao PT

O blog já tinha estranhado o fato de Wellington Dias, em seu programa eleitoral, pouco ou quase nada falar da candidata Dilma Rousseff. Certamente, segue alguma orientação. A questão é que o ex-presidente Lula, sozinho, não poderá carregar o PT e todos os seus candidatos, sejam do partido ou não. Assim, vão acabar minando a principal fonte eleitoral da sigla. Vão ter que, em algum momento, mostrar o time completo, até mesmo, para garantir o naco de Dilma.

O sinal de que o cenário não era tão favorável ao Partido dos Trabalhadores na política local foi sentido ainda no início do ano. Desconsiderando outros fatores que também influenciaram no processo, o certo é que este impacto começou pelas lideranças políticas que, em sua maioria, rejeitaram marchar ao lado de Wellington Dias, preferindo abrir outras frentes, mesmo com o senador figurando nas pesquisas com ampla maioria nas intenções de voto.

Wellington Dias continua a bater na tecla da segurança

wellington

O senador Wellington Dias tem em mãos pesquisas qualitativas e, certamente, não tem batido na questão da segurança pública gratuitamente. E, como candidato a governador, faz um discurso que, realmente, contempla os anseios da população que está apavorada com tanta violência e, como ele mesmo disse, “clama por segurança”.

“A maior reivindicação do teresinense é por segurança. A população da cidade está apavorada com a onda de assaltos, assassinatos e todo tipo de violência imaginável”, ressaltou Dias.

O danado é que os ataques tem encontrado eco no ex-secretário de segurança Robert Rios, signatário da pasta desde o tempo da gestão petista.

Zé Filho reúne empresários e promete expandir economia piauiense

Candidato à reeleição, Zé Filho agradeceu a todos que participaram do jantar de adesão, ontem, principalmente as lideranças políticas e empresariais que marcaram presença e ouviram do candidato várias promessas e, entre elas, a de expandir a economia piauiense.

“São as indústrias, o comércio e a agricultura que empregam grande parte da população brasileira, temos que ter essa mentalidade, o piauiense merece isso. Queremos só emprego para sustentar nossas famílias, dar uma educação de qualidade, saúde e segurança. Vou lutar para dar isso para cada piauiense se não, não teria sentido ser governador”, disse.

Zé Filho tem mesmo que convencer este setor, mas é nos rincões que precisa ir buscar os votos que lhe faltam e estão com o principal adversário.

Nova pesquisa para Governo

A Tv Antena 10 divulgou há pouco novos números do Instituto Credibilidade em que o senador Wellington Dias lidera com 45% das intenções de voto, seguido de Zé Filho com 30% da preferência e Mão Santa com 6%. Comparado ao levantamento anterior, realizado entre os dias 13 e 15 de agosto, o petista cresceu 0,5% (tinha 44,76%) e Zé Filho 3,97% (tinha 26,03%).

A pesquisa está registrada com o número 0093/2014.

Polícia federal, laudos e campanha

27/08/2014 - 18:55

O deputado federal Assis Carvalho (PT) apresentou hoje (27) laudo da Polícia Federal. No laudo está a conclusão de que não foi encontrada nenhuma evidência de que o incêndio que destruiu o prédio da Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) tenha sido criminoso.

Assis foi rápido em responder com documentos da própria Polícia Federal as insinuações que foram  feitas, ontem, pelo governador Zé Filho, durante debate entre os candidatos a Governo do Estado, mesmo o incêndio tendo ocorrido em 2011.

O blog só não entende porque demorou tanto para divulgar, uma vez que o relatório em questão é do ano passado e quando ele mesmo sabe e já foi vítima nesta eleição das especulações em torno de seu nome e o sinistro.

assis-carvalho

Em tempo, Assis Carvalho deverá se manifestar em breve sobre outro laudo da Polícia Federal em outro caso envolvendo o deputado: no caso de tentativa de homicídio por sabotagem em seu veículo.  Esse laudo não deve demorar tanto tempo para ser expedido, uma vez que já há uma espécie de “pré-relarório” da própria concessionária sobre o acontecido.