Coluna do dia – A rivalidade entre Dilma e Marina

03/09/2014 - 11:31

duelo dilma e marina debate sbt blog elisabeth sá

A rivalidade entre Dilma e Marina

Um novo ritmo, um novo tom na campanha eleitoral. E, como era de se esperar, e já aguardado pela cúpula do PSB, a artilharia contra Marina Silva, seja do PT ou PSDB,  será pesada até o final do primeiro turno com tendência a piorar no segundo turno.   A informação e a contrainformação estão sendo usadas em todos os seus aspectos para reforçar em Marina a imagem de candidata indecisa, incoerente e sem pulso/base para comandar o país.

O discurso do PT, contra a substituta de Eduardo Campos, está focado em mostrar “incapacidade de manter o diálogo ou de tomar as rédeas” que Marina teria caso fosse eleita. A comparação feita aos ex-presidentes Jânio Quadros e Fernando Collor que renunciou e foi afastado com o processo de impeachment, respectivamente, é dura. Mas, com efeito questionável a esta altura do campeonato em função do perfil marineiro e do sentimento de mudança que acaba, de certa forma, blindando a candidata.

Aécio Neves não bate tão pesado, mas tem feito muitas críticas, sobretudo, com relação ao conteúdo programático de Marina Silva. O episódio em que Marina retirou o apoio à causa gay e teve comprovado plágio do programa de governo de Fernando Henrique Cardoso deu munição ao tucano que tem reforçado a tese de que Marina é candidata do improviso, sem sustância e que não tem capacidade para presidir o Brasil.

O fato é que esta rivalidade deve ter, indiscutivelmente, reflexo na política local. As candidaturas majoritárias – para Governo e Senado – já começam a “se mexer” em função das mudanças no cenário nacional nos últimos 20 dias. Entre os candidatos a senador, indiscutivelmente, a ascensão de Marina, como já foi dito aqui, refletiu positivamente na campanha pessedebista, ferindo de morte o veín. Entre os candidatos a governador, a mobilização é intensa entre os petistas para barrar o crescimento de Marina e garantir a maioria para Dilma.

 

 

Mário Lacerda deixa o cofre 

O secretário da Fazenda, Mário Lacerda, deixou a função para cuidar exclusivamente da campanha eleitoral. Lacerda é cunhado do governador Zé Filho e seu braço direito há muito tempo. O esquerdo é a irmã Ana Paula, casada com Lacerda, que já tem posto de relevância na coordenação da campanha.

O casal agora se desdobra na reta final para garantir a permanência de Zé Filho no Palácio de Karnak.

No lugar de Mário Lacerda, a expectativa é de que fique um técnico da pasta, um funcionário de carreira. A conferir.

 

 

Alano Dourado permanece na Educação

Também foi bastante comentada outra suposta baixa no primeiro escalão governista, mas  já foi negada a notícia sobre a saída do secretário da Educação, Alano Dourado.

Pode até ter sido uma grande coincidência, mas é certo que a especulação se deu um dia após a divulgação de denúncia da assessoria do candidato Wellington Dias de suspeitas em torno de compra de 100 mil livros ao preço de R$ 6 milhões para serem distribuídos entre escolas que preparam alunos para o Enem.

A acusação da oposição é de superfaturamento, mas também levantaram suspeitas pelo fato da compra ter sido efetuada numa pequena papelaria no Mocambinho que não teria condições para fornecimento do material.

 

Só doido

Para o deputado estadual Robert Rios o Piauí não vai perder a oportunidade de seguir em frente com o desenvolvimento. “Só louco não vê que esse Zé é a cara do Piauí e por isso só ganha novos aliados todo dia. Estamos aqui hoje para levar a onda do 15 para todos os bairros de Teresina e todo o Piauí”, afirmou.

 

 

Carta de Teresina

O presidente da Academia Piauiense de Letras, Nelson Nery Costa, apresentou a “Carta de Teresina”, cuja principal proposição é a recriação da Secretaria Estadual de Cultura. Para Nelson Nery, é uma “responsabilidade” da Academia reivindicar maior orçamento e mais notoriedade para a pasta.

Só que a proposta ainda não encontrou eco entre os candidatos que estão na dianteira da disputa eleitoral – Wellington Dias e Zé Filho.

 

 

A falta de investimentos na Cultura

O Ciec, principal lei de incentivo à cultura do Estado, por exemplo, sofreu um corte de R$ 3 milhões ano passado. Apenas R$ 5 milhões foram investidos. O montante é considerado irrisório frente ao que gastam outros governos. Segundo o teatrólogo Aci Campelo, o governo do Ceará, ano passado, gastou R$ 8 milhões com cada vertente artística.

Aécio em crise nos redutos do PSDB

03/09/2014 - 10:15

 

aecio-neves-jpg_195624

Com a entrada efetiva de Marina Silva (PSB) na disputa presidencial um aspecto ficou claro, Marina mexeria o cenário, tirando votos de ambos os lados, Dilma (PT) e Aécio (PSDB), mas existia a grande dúvida sobre qual dos dois lados seria o mais prejudicado. Os últimos resultados de pesquisas apontam Aécio Neves como o mais afetado com a entrada efetiva de Marina na campanha. Exemplo foi o resultado da última pesquisa Ibope em São Paulo (28 de agosto).

Num reduto tucano onde o PT sempre teve grandes dificuldades, Dilma manteve os 23% desde a última consulta, Marina saiu de 35% para 39% e Aécio Neves oscilou de 19% para 17%.

Em outro reduto tucano, Minas Gerais, terra de Aécio Neves,ele caiu de segundo para terceiro lugar. Na pesquisa anterior Marina aparecia em um empate técnico com Aécio, na pesquisa mais recente ela apareceu com 29% e o tucano com 19%, Dilma lidera a disputa em Minas com 34%.

Eleição para deputado tem apenas 6 nomes curiosos

02/09/2014 - 16:55

saiba-como-votar-no-simulador-de-votacao-na-urna-eletronica548x382_2621aicitono_18tadn7vi1j3u1o6891drlq154gc

Em 2006 a Justiça Eleitoral registrou 180 candidaturas para deputado estadual no Piauí, este número subiu para 225 candidaturas em 2010 e este ano são 258 candidatos concorrendo a uma das 30 vagas da Assembleia Legislativa. Entre estes 258 candidatos pouquíssimos apelaram para a criatividade na hora de escolher o nome a ser registrado nas urnas, apenas seis candidatos tem nomes um tanto quanto diferenciados dos demais.

O motoboy Claudio José Lima está registrado como O Pirata (PMDB);o comerciante Antonio Carlos Soares virou o candidato Indio (PSC). Talvez o nome mais interessante nas urnas nesta disputa sejam o da agricultora Francisca Xavier Pereira, que vai aparecer na urna como Vovozinha (PSL) com o número 171 71. Entre os poucos nomes diferentes dos registros no TRE – Piauí estão dois cantores de estilos bem diferentes; Anita ( PRP)(Maria Anita Craveiro da Rocha Neta), que na verdade é dona de casa, e o Odair José ( PSL), que é o policial militar Odair José de Sousa.

Comando aéreo nacional denuncia riscos no aeroporto de Teresina

02/09/2014 - 15:39

22351308

O não cumprimento da lei que obriga os municípios instalarem aterros sanitários prejudica não só a saúde e o meio ambiente. Em Teresina a situação também já prejudica o funcionamento do Aeroporto Petrônio Portella.  Um ofício do Segundo Comando Aéreo Regional, em Recife, denunciou e pediu providências ao prefeito Firmino Filho (PSDB) o perigo de colisão de aves com aeronaves que usam o Aeroporto de Teresina provocada pela existência de um lixão nas proximidades do aeroporto.

O lixão, com mais de 20 hectares, fica no bairro Vamos Ver o Sol. Além do lixão de Teresina outro lixão na cidade de Timon também estaria colocando em risco a segurança dos voos. O lixão de Timon fica na região de proteção do aeroporto  As duas situações já foram verificadas por técnicos do SERIPA (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) e foi constatado o perigo potencial de colisão das aves do lixão com os aviões.

Um alerta em forma de publicidade deve ser feito aos donos de verdadeiros lixões particulares na capital. Muitos proprietários – é fato – desconhecem  legislação, não sabem por exemplo que receber resíduos da construção civil é passível de punição, correndo serio risco multa de até R$ 5 milhões, com sanções que pode ser realizada via secretarias municipais e estadual de meio ambiente e Ibama. Os lixões particulares já estão sendo sendo relacionados, um alerta aos proprietários.

Dinheiro de campanha daria pra 6 anos de Bolsa Família

02/09/2014 - 10:00

moedas

Termina hoje (2) o prazo para que os candidatos, partidos políticos e comitês financeiros entreguem à Justiça Eleitoral a segunda parcial de prestação de contas de campanha das Eleições 2014. O prazo de envio da segunda parcial teve início no dia 28 de agosto.

A divulgação dos dados dessa parcial será no dia 6 de setembro. A estimativa levantada pelo site Congressoemfoco é de que nesta eleição sejam gastos R$ 71 bilhões nas campanhas de 25 mil candidatos. Pelas contas os gastos de campanha poderiam custear por seis anos as 14 milhões de famílias que sobrevivem com recursos do programa Bolsa Família.

Coluna do dia – O debate e o segundo turno

02/09/2014 - 09:58

 

debate sbt blog elisabeth sá

 

O debate e o segundo turno

A polarização entre as candidatas Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB) está mais do que confirmada. Não apenas os números do Datafolha, divulgados na última sexta, mas pelo debate protagonizado, ontem, pelo SBT, em que as duas foram personagens centrais e os outros figuraram como satélites.

As candidatas protagonizaram cenas de confronto direto e é possível dizer que o debate do SBT foi marcado pelos ataques entre Dilma e Marina. O tucano Aécio Neves bem que tentou, mas ficou de fora do centro das discussões, bem como aparenta estar fora do segundo turno das eleições majoritárias.

Por aqui, o segundo turno não é uma realidade que bate à porta. Pelo contrário, o senador Wellington Dias caminha para consolidar a fatia no dia 05 de outubro e o governador Zé Filho corre, literalmente, para ser conhecido e reconhecido pelos eleitores.

Mas, assim como no plano nacional, o clima começa a ficar tenso. Nunca foi ameno,  é verdade. Mas segue o curso natural de toda a eleição e piora com a aproximação do pleito. Com uma diferença, hoje, o senador Wellington Dias começa, verdadeiramente, a ocupar a condição de favorito. Zé Filho tem procurado se mostrar como a verdadeira mudança e se defende, mas tem batido pesado no discurso do opositor petista, alegando que ele já teve oportunidade de fazer e não fez.

Em tempo, dizer que este foi o segundo debate. Mas, o primeiro diante ao novo cenário com a disputa ente Dilma e Marina. Outros virão. É necessário. O confronto de ideias, sem ajustes os ajustes do marketing eleitoral, talvez seja capaz de mostrar quem será a futura presidenta ou presidente do Brasil.

 

O efeito Marina

No Piauí, muitos os candidatos do PSB, não só o ex-governador Wilson Martins, optaram por embarcar nesta onda. E já são muitos os carros que mostram material de campanha colando a imagem do candidato a deputado estadual ou federal, por exemplo, com a de Marina Silva.

Ao mesmo tempo, não se vê movimentação igual entre os partidários e aliados do PT. É como se quisessem esconder a candidata petista, preferindo se apegar à figura de Lula. Se já era tímida a campanha de Dilma no Piauí, agora, o momento de tentar recuperar a popularidade da candidata, não tem encontrado muito trabalho neste sentido.

 

Reação em cadeia

Pelo menos não vai ter mais desculpa de falta de material. O Comitê Nacional da presidente Dilma Rousseff autorizou a confecção de material de campanha – santinhos, adesivos e todo o resto – nos estados.

Resolveu descentralizar a produção deste tipo de publicidade por dificuldades na distribuição. É apenas uma medida dentre outras ações já autorizadas para conter o avanço de Marina Silva.

 

Hoje os nanicos e Wellington

A Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Piauí, realizará uma sabatina com todos os candidatos a governador do Estado. Para hoje, a partir das 15 hs, a primeira rodada foi marcada com Mão Santa(PSC), Neto Sambaíba(PPL), Maklandel Aquino(PSOL) e Wellington Dias (PT).

Wellington Dias será, indiscutivelmente, o alvo dos demais candidatos.

 

PSB de Wellington Dias

O grupo liderado pelo ex-prefeito Edilberto Abdias, do PSB de Simões, aderiu à campanha de Wellington Dias. Inclusive, o atual prefeito Francisco Dogizete Pereira, o “Doge”.  O impasse em torno do apoio que tinha sido garantido a Zé Filho se deu em função de candidaturas proporcionais, mais precisamente para deputado estadual.

O que chamou a atenção do blog foi o fato de outra liderança do PSB de Wilson Martins preferir o palanque petista. Só na lembrança, tem o prefeito  Zé Filho de Várzea Grande, a prefeita Débora de Belém do Piauí e Idevaldo de Várzea Branca.

 

Veín aposta na mala direta

O ex-prefeito Elmano Férrer não economizou no papel. E enviou para todo o Piauí carta pedindo votos para a vaga de Senador. No material, Elmano apresenta suas propostas e aparece ao lado de Dilma e Lula.

O danado é que o povo tá esperando é outro tipo de papel. Daqueles que movimenta a estrutura e paga os cabos eleitorais pra fazer a campanha ganhar musculatura – o dinheiro.