Coluna do Dia

06/06/2014 - 09:24

imageA queixa dos tucanos

Já se sabe porque a bancada tucana resolveu abraçar, pelo menos até o prazo limite das convenções, a pré-candidatura de Sílvio Mendes. Foi maltrato. Segundo o deputado Marden Meneses, desde que teve início o Governo Zé Filho, o PSDB chegou ao Governo, mas não foi Governo.

 

“Adoro o Zé Filho, a deputada Juliana, mas fomos maltratados demais em todos os sentidos, nestes dois meses, inclusive nas pastas que assumimos”, disse ao blog. Marden só fez um pedido: amenizar a palavra a qual se referiu sobre o tratamento dispensado pelo Palácio de Karnak aos tucanos. Foi atendido.

 

 

Primeira conversa

Foi melhor do que esperavam. A primeira conversa entre Mão Santa(PSC) e Sílvio Mendes(PSDB) aconteceu em tom amistoso e pode render bons frutos. Por enquanto, nada decidido. Apenas estão avaliando se estão com os mesmos propósitos, se têm adversários em comum e como se comportariam num eventual segundo turno.

 

Em resumo, Mão Santa foi até Sílvio para sondar a possibilidade dele compor com ele sendo cabeça de chapa. O tucano quer saber se o ex-senador é capaz de apoiá-lo, mesmo tendo um sobrinho no pleito.

 

 

Tucanos encomendaram pesquisa

Mesmo sem que nenhum outro partido considere a candidatura de Sílvio Mendes, além dos próprios tucanos, o ninho está em compasso de espera. Acreditam que na próxima sondagem o ex-prefeito aparecerá com uma vantagem enorme.

 

Tão significativa que poderá convencer os ex-aliados que já se decidiram pelo PMDB a reavaliarem a sua conduta no pleito de outubro próximo.

 

image

Marcelo Castro contra aliança PT-PMDB

O jornalista Cláudio Humberto, um dos maiores colunistas do país, diz hoje que o deputado federal Marcelo Castro foi enquadrado pelo vice-presidente Michel Temer. E este o teria convencido a sair da disputa em favor do governador Zé Filho.

O troco de Castro, de acordo com a publicação: “entrou numa campanha aberta contra a reedição da aliança com o PT de Dilma”.

 

 

Bastidores

Pode até não ser verídica a informação. Dificilmente o vice-presidente Michel Temer cometeria uma indelicadeza destas com um colega de partido, seu conhecido há muitos anos. Mas, é fato. Verdade, verdadeira que há duas semanas teve um jantar no Palácio do Jaburu que consolidou o apoio do PMDB à presidenta Dilma Rousseff e consolidou o nome de Temer na reedição da chapa governista para as eleições. Na ocasião, se faziam presentes tanto o governador Zé Filho como o deputado Marcelo Castro. E não se cumprimentaram

 

E o Dnit?

Não deve proceder esta informação de Cláudio Humberto. Afinal de contas, Marcelo Castro é tutor do Dnit há muito, muito tempo. Mais de uma década, frise-se.

De lá, certamente, não quer ver fora o cunhado Sebastião Ribeiro.

 

Zé Filho espera Firmino

Os deputados estadual Robert Rios(PDT) e federal Júlio César Lima(PSD) são cotados para compor na chapa de Zé Filho à reeleição. O governador não diz que sim, nem que não. É que ainda aguarda, pacientemente, o desenrolar do PSDB e a indicação de um nome do prefeito Firmino Filho para bater o martelo.

Nova pesquisa Datafolha anima tucanos

06/06/2014 - 06:56

A Folha de São Paulo traz nova pesquisa Datafolha, nesta sexta, dia 06 de junho, que dá gás, ânimo e tudo mais que se possa lembrar aos tucanos no Piauí.  Isso porque na avaliação de hoje a presidenta Dilma Roussef, do PT, não vence mais no segundo turno e a diferença no segundo turno, entre ela e o candidato Aécio Neves, também caiu espantosamente. Pode até ser considerada mínima visto que a eleição não começou.

Na pesquisa, a presidenta Dilma cai 3 pontos – de 37% para 34% das intenções de votos. Seus adversários Aécio Neves(PSDB) e Eduardo Campos (PSB) também oscilam para menos, sendo que o tucano sai de 20% para 19% e o socialista de 11% para 7%.  A queda de Campos é ainda maior,  mas o problema se dá no desempenho da candidata do PT que vem acumulando perdas nos últimos quatro meses.

image

 

A diferença entre a soma dos adversários se mantém, desde o início do ano, praticamente a mesma. Só que a presidente Dilma ostentava 44% das intenções em fevereiro, acumulando aí 10 pontos percentuais negativos nos últimos quatros meses. É muito.

E quando se leva em conta o desempenho num provável segundo turno, aí é que tem motivo para tucano ficar emplumado no Piauí, afiando o bico. Há quatro meses Dilma venceria Aécio no placar de 54% a 27%. A pesquisa desta sexta mostra a presidenta com 46% e o tucano com 38%. A conta aí é mais indigesta para os petistas – a diferença caiu de 19 pontos para 8 pontos.

 

Rejeição

De todos os itens avaliados em pesquisas, considero o quesito “rejeição” um dos mais importantes. Na citada pesquisa Datafolha, a presidenta é a candidata mais rejeitada e os dois adversários apresentaram pequena queda. Dilma se mantém com 35% de rejeição e com 29% aparecem empatados  Aécio Neves e Eduardo Campos.
image

Ou tudo ou nada

06/06/2014 - 06:45

marden em silvio mendes blog elisabeth saTucanos seguem firmes na manutenção da candidatura própria. As manifestações de apoio à decisão do ex-prefeito Silvio Mendes não param e pipocam nas redes sociais. Ontem foi a vez do deputado Marden Menezes, que postou foto em seu facebook afirmando que estará com o ex-prefeito onde ele for.

Os deputados do PSDB devem entender os riscos da candidatura própria e sem os devidos apoios, pois os maiores prejudicados seriam eles mesmos. A bancada tucana vem ao longo das eleições perdendo em número Com a candidatura própria, mesmo que se agreguem em torno do PSDB um bom número de pequenos partidos (o que eu não acredito) e com uma legenda alta a bancada dos tucanos corre sério risco.

Palácio pronto para a Copa

05/06/2014 - 22:11

image

O Palácio do Planalto todo iluminado, nas cores verde e amarelo,além de um belo cartão postal, um grande símbolo do patriotismo que nem sempre é ressaltado quanto deveria.

A torcida oficial é providencial à medida em que já está confirmada a presença de 21 chefes de Estado e o país se vê às voltas de iminentes manifestações e paralisações que em nada combinam com a conhecida e reconhecida “receptividade” do povo brasileiro.

Quem troca, destroca

05/06/2014 - 17:00

O ex-governador Wilson Martins bem que tentou e até conseguiu deixar o Governo com muitos apoios garantidos à candidatura do seu irmão, Rubens Martins. Mas ficou de fora da lista o apoio do suplente de deputado federal , Elizeu Aguiar. Ele e o irmão, vereador Antonio Aguiar, declaram apoio do seu grupo político ao líder do Governo, deputado João Madison (PMDB).

Madison, apesar de ter defendido abertamente a candidatura de Zé Filho e o fim da aliança costurada por Wilson Martins, sempre deixa claro em entrevistas e encontros políticos que o seu candidato ao Senado é o ex-governador, a quem, segundo ele, deve muito.

Segundo o deputado não houve disputa pelo apoio de Elizeu, na verdade a parceria vem desde a campanha para prefeito em 2012, quando os dois estiveram ao lado de Elmano Férrer. Nos bastidores não é o que se comenta.

Os vingadores

05/06/2014 - 16:30

Os vingadores

Depois de muitas curtidas deve expirar amanhã (6) a imagem dos “Vingadores” que circulou na web logo depois da renúncia do deputado Marcelo Castro. Pois, enquanto os tucanos curtem e compartilham a imagem nas redes sociais, como um viral, o deputado Marcelo Castro é esperado para comandar a  primeira reunião do PMDB após a crise provocada por sua desistência.

O encontro vai definir os rumos da convenção e da campanha de reeleição do governador Zé Filho.