Coluna do dia – A receita de Zé Dirceu

22/07/2014 - 08:10

zé dirceu

 

A receita de Zé Dirceu

O ex-ministro Chefe da Casa Civil, Zé Dirceu, voltou a trabalhar num escritório de advocacia, um benefício concedido pela Justiça, mas tem que retornar todas as noites para a penitenciária em função da condenação no processo do mensalão. Mas, o que talvez poucos saibam é que sua atuação política é intensa e acontece desde os tempos de presidiário em regime fechado. Ele mantém um blog político, com ampla divulgação nas redes sociais, em que defende suas ideias e milita fervorosamente em prol do Partido dos Trabalhadores e seus apaniguados. Ontem, em defesa da candidatura de Alexandre Padilha ao Governo de São Paulo, deu uma aula sobre o PT. Lembrava à militância que não tem porque alimentar desespero ou pânico em função dos baixos índices do ex-ministro da saúde nas pesquisas de intenção de voto. Também, segundo Dirceu, o PT é partido de chegada e que não eram muito diferentes os índices de outros candidatos, à esta altura da disputa, em eleições anteriores em São Paulo. E dá a receita para ganhar as eleições – nacionais e no maior estado em número de eleitores do país: “em vez de ficar centrado nas pesquisas, devemos ir à luta, criar fatos políticos, fazer a disputa política, …ganhamos , sim, se formos para a rua, para o embate eleitoral e político”. Pois bem, e o porque desta análise em torno de São Paulo? Para o  lembrar que é de lá, do maior colégio eleitoral do país, que se cria uma onda em torno do grande favorito ou favorita para ganhar as eleições presidenciais e com eco por todos os demais estados da federação onde o PT apoia ou é apoiado. Daí a preocupação com o sucesso do candidato Padilha. E, assim, lembrar de comentário do blog, há poucos dias, em que nos reportávamos à dificuldade do senador Wellington Dias em contar com esta onda, que o favoreceu em 2002, para vencer o pleito de 2014.

 

 

Wilson Martins concentra campanha em Teresina

O ex-governador Wilson Martins deve concentrar as atividades de campanha nos próximos dias em Teresina, reduto do quase único e principal adversário, o ex-prefeito Elmano Férrer.

É da capital que ecoa o nome do favorito para vencer as eleições. É claro que não se pode questionar a força do interior, mas este é muito influenciado pelos destinos da capital.

Wilson sabe disso e reforça, atrelado aos tucanos, o time em campo para trabalhar e tentar reverter o favoritismo do veín na capital.

 

Material gráfico sem majoritários

Os candidatos não estão priorizando no material gráfico o nome dos candidatos majoritários. Explicação: a bagunça no interior é generalizada.  E não há o que se falar mais em fidelidade partidária. Isso é coisa do passado.

Cabe, portanto, aos candidatos proporcionais deixarem suas lideranças à vontade, bem ao gosto do freguês.

 

Marcelo Castro se reaproxima da campanha governista

O presidente do Diretório Regional do PMDB, deputado Marcelo Castro, aos poucos vem dando demonstrações de que se reintegrará ao grupo que deixou de encabeçar para dar lugar e vez ao governador Zé Filho. Apostas contrárias à parte, é bem isso que se pode esperar de Castro. Pelo menos ao grande público.

Marcelo Castro, evidentemente, não fará muito esforço para reverter o voto de quem preferir o amigo Wellington Dias. Aí é pedir demais.

 

A farra dos carros alugados

Leitor amigo e atento fez uma observação pertinente com relação a uma fala do governador Zé Filho que passou despercebida do blog e de todo o resto da imprensa. Foi quando este anunciou que entre as medidas de austeridade implantadas pelo Governo para redução dos gastos está o fim de contratos de carros alugados.

Zé Filho disse na cara de Wellington Dias, sem titubear, que fora no Governo do PT que houve o maior número deste tipo de contratação. E também é fato que o petista não respondeu ao ataque.

Vê-se, portanto, que se configura aqui a tese de que não é bom ter como adversário o amigo de ontem. Se mexer mais, vai feder. Esteja aí, talvez, a explicação do comportamento do senador Wellington Dias que não estava à vontade… Arrisco-me a dizer que demonstrou em alguns momentos não só o desconforto, mas que estava acuado.

 

A Copa das Copas e só

Impressionante! Uma semana! Apenas sete dias foram suficientes para ninguém mais falar em Copa do Mundo. Você, leitor, pode fazer o teste. Não há mais comentários, nem muro das lamentações. É vida que segue.

E, se de um lado, muita gente ganhou com a realização do campeonato mundial, sobretudo nas cidades sede, em Teresina, por exemplo, muitos comerciários e setores prestadores de serviço comemoram é o fim da Copa do Mundo, período em que amargaram prejuízos com a baixa movimentação em seus negócios.

O fato é que, se desde já o esquecimento é geral, não há o que se falar em outubro, quando da realização das eleições. Hoje, estou convicta que a influência da derrota da seleção será mínima no resultado geral do pleito. De resto, só o sentimento de que o Brasil realizou a Copa das Copas.

 

Mais concursados podem ser contratados

Ainda sobre a polêmica decisão do TCE, semana passada, que movimentou o mundo político em torno da decisão de exoneração de concursados, vale a observação de que a legislação permite a reposição decorrente de aposentadoria ou falecimento de servidores das áreas de educação, saúde e segurança, mesmo que a despesa total com pessoal tenha excedido 95% do seu limite.

O TCE, nesta semana, foi além, já se antecipou a novas polêmicas e estabeleceu que fica liberado também a nomeação de servidores da Educação, saúde e Segurança desde que demonstre as vagas estão ociosas devido a aposentadorias e falecimentos.

Ainda querem convencer de que aquela Casa não é política. Tenha dó.

 

Conselheiro reformula decisão que barrava nomeação de concursados

21/07/2014 - 19:32

Na semana passada uma decisão do TCE (Tribunal de Contas  do Estado) preocupou o Karnak a tal ponto que fez cancelar alguns compromissos do governador Zé Filho (PMDB). O conselheiro substituto do TCE, Jailson Campelo, orientou e a corte acatou a determinação de que o Governo anulasse atos de nomeação, entre eles o de 60 aprovados em concurso público da Polícia Civil.

jailsoncampelo111

Pois bem, hoje o conselheiro reformou sua decisão monocrática na qual declarava nulos os atos administrativos que nomeavam 60 aprovados em concurso. Só hoje, depois de um grande Deus nos acuda para servidores e o Governo, o conselheiro entendeu que as referidas nomeações se enquadram na ressalva do inciso IV do artigo 22 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

A dita ressalva diz que o número expressivo (superior ao de convocados) de falecimentos e aposentadoria de servidores efetivos possibilita a nomeação destes aprovados.

Verdade essa que se uma pessoa fosse e tivesse cabelos o TCE estaria cansado de saber. Vá se entender!

Imagen: Cidadeverde

Heráclito e a transnordestina

21/07/2014 - 15:49

Senador-Heraclito-FortesFoto-Roberto-Stuckert-FilhoSede da ExpoCorrente, o município de Corrente, no extremo sul do Estado é um prato cheio para quem está em campanha eleitoral e foi, exatamente, para lá que se deslocaram a maioria dos candidatos. O candidato a deputado federal pelo PSB, Heráclito Fortes, também esteve lá, mas mais discreto. Seu foco mesmo foi o município de Itaueira, onde visitou o canteiro de obras da ferrovia Transnordestina, saindo feliz com o que vi. Heráclito estava acompanhado da ex-prefeita Verônica, de Itaueira, e do vereador Moisés.

Bom de briga

Quem acompanha Heráclito Fortes sabe das inúmeras vezes que ele usou a tribuna questionando as obras prometidas ou inacabadas pelo governo do PT. Em 2005 ele se juntou aos senadores Tarso Jereissati (CE) e Sérgio Guerra (PE) em um movimento em prol da ferrovia e enfrentou o vice-presidente do BNDES, Demian Fiocca, que se mostrava contra a sua construção. Aliás, o ex-senador nunca perdeu a oportunidade de entrar na briga tanto pela ferrovia quanto pelo Porto de Luís Correia.

Firmino vai para Paris

21/07/2014 - 13:00

 

Não é a toa que se diz que a campanha eleitoral fechará o tempo somente em agosto próximo. E muitos políticos que não disputam cargos eletivos sabem disso. Até agora, além dos acordos, as reuniões, grandes eventos e as atividades da agenda de campanha se limitam aos finais de semana, quando boa parte dos candidatos segue para o interior.

Sabendo que lhe caberá a missão de capitanear os votos para Zé Filho e o correligionário Sílvio Mendes na capital, o prefeito Firmino Filho optou por tirar duas semanas de férias. Claro que a decisão não deixa de gerar uma polêmica. Afinal de contas, o tucano é peça chave nas eleições majoritárias, mesmo não sendo convidado…aí vc pode lembrar de um post em que o blog alertava o governador Zé Filho sobre o corpo mole de algumas lideranças e que eles tinham que mostrar serviço.

Hoje, no Palácio da Cidade, entregou a chave para o vice Ronney Lustosa.

 

firmino-filho-paris

Coluna do dia – Pesquisas apontam números muito distintos

21/07/2014 - 10:10

 

pesquisas eleitorais 2

 

Pesquisas apontam números muito distintos

É preciso que o leitor, eleitor, enfim, todos, tenham cuidado com a proliferação de pesquisas nesta época do ano. Com uma diferença de poucos dias, nada menos do que três institutos divulgaram pesquisas de intenção de voto. E com resultados totalmente distintos, chegando a apresentar uma diferença de mais de dez pontos percentuais, levando em consideração, inclusive, a margem de erro.

Tamanha diferença é justificada pelo método de pesquisa utilizado pelos institutos. Mas, levanta uma dúvida enorme com relação à veracidade dos números e dos fatos. Isso porque não é de hoje que muitos políticos se utilizam deste artifício para mascarar números seja de queda ou de crescimento aparente.

Não por menos, a cada eleição surgem um, dois, três novos do tipo, atendendo bem ao gosto do freguês.  E não é muito difícil errar no geral, acertando neste negócio. Basta encomendar, por exemplo, um levantamento na região onde se sabe que o candidato “A” é mais ou menos votado em comparação aos demais.  Os números saem corretos, de acordo com aquela realidade, mas que tampouco representam a situação em todo o Estado.

Ademais, a melhor pesquisa é sempre a popular. Do boca à boca, quando todos sabem desde muito cedo de quem é a preferência, se existe dúvida, se vira ou não o jogo e quem está com a bola toda para ganhar o pleito.

 

Zé Filho tem que apagar fogo de monturo em Corrente

O prefeito de Corrente, Jesualdo Cavalcanti, não participou da carreata realizada, sábado, com as demais lideranças e apoiadores da campanha de Zé Filho. No outro dia, bem cedo, o governador apareceu para um café da manhã com o prefeito.

E escutou os motivos, atento ao problema iminente. Jesualdo se queixou do ex-secretário Avelino Neiva, hoje coordenador da campanha, que teria entregue para um adversário a ordem de serviço para a construção da estrada da Chapada da Mangabeira. Sim, o adversário em questão vota no deputado Gustavo Neiva, filho de Avelino, para deputado estadual.

 

Recordar é viver

A queixa maior, segundo consta, não diz respeito à realização da obra, mas à paternidade entregue ao adversário, sendo a estrada da Chapada da Mangabeira uma luta dele desde quando fora deputado federal, portanto, há quase 30 anos.

Jesualdo Cavalcanti chegou a entregar uma carta para Wilson Martins, quando este assumiu o Governo, datada de 1890 em que o prefeito da época reivindicava ao governador essa estrada.

A estrada da Mangabeira ligará Corrente à Palmas, em Tocantins, reduzindo pela metade o trecho.

 

O quase encontro de Wellington Dias e Zé Filho

Não foi bem um encontro e, segundo se comenta, está mais para uma situação um tanto inusitada e constrangedora. Pois bem, por muito pouco, questão de poucos minutos, os candidatos Wellington Dias (PT) e Zé Filho (PMDB) não se esbarram no aeroporto de Corrente.

De fato só não aconteceu porque Wellington Dias evitou e esperou a comitiva de Zé Filho sair do aeroporto para entrar. Preferiu a sombra de um pé de caju, do lado de fora do aeroporto. Ao seu lado, na sombra de outro pé de caju, o deputado federal Paes Landim (PTB) que o acompanhava.

 

Leilões batem recorde em Corrente

Depois que o Piauí deixou a condição de risco desconhecido para risco zero, a situação mudou muito e grandes negócios marcaram a ExpoCorrente no último final de semana. Para se ter uma ideia, a média foi de 12 mil reais no leilão. Uma das maiores no país.

 

Dias vai Brasília

Candidato ao governo, Wellington Dias seguiu na manhã desta segunda feira para Brasília. Terá um encontro de prioridades com o presidente do Partido dos Trabalhadores, Rui Falcão.

O deputado estadual Merlong Solano acompanharia o senador, mas foi submetido a um procedimento cirúrgico que o impossibilitou de embarcar. Solano, no entanto, se recupera bem e já retoma as atividades de campanha nesta semana.

Tudo junto e misturado em Picos

19/07/2014 - 20:21

image

 

As adversidades locais foram relegadas ao segundo, terceiro, a um plano inexistente em Picos, no mínimo, pelos próximos três meses.

O prefeito Kléber Eulálio reuniu, neste sábado, políticos da região em torno dos candidatos a governador, Zé Filho(PMDB) e senador Wilson Martins (PSB). Entre os presentes, como se vê pelo registro, a deputada Belê de quem Eulálio ganhou as últimas eleições no município.

 

A política tem disso e é como se diz no popular: eles se entendem, besta é quem compra inimizade alheia.