Coluna do dia – Duas convenções e uma decisão

28/06/2014 - 09:54

Duas convenções e uma decisão

Uma movimentação curiosa e que vai, com certeza, gerar muitas especulações e dúvidas a partir de agora. Uma movimentação que já ganhou, de cara, a forma de boataria. Uma movimentação silenciosa, mas que deve ter seus reflexos sentido já nos primeiros dias de campanha eleitoral. Essa movimentação foi vista e ouvida, ontem, por poucos. Mas, curiosos como o blog, perceberam o pra lá e pra cá de políticos do interior entre as duas convenções realizadas em Teresina – do PMDB e do PT.

Vereadores, suplentes, prefeitos, políticos tradicionais, aliados, ex-coligados, não interessa. O espetáculo show das duas convenções foi vista por todos que queriam ver de perto a largada oficial para o pleito de outubro próximo. Queriam sentir, ver para crer e avaliar qual o melhor a  caminho seguir. A melhor decisão a ser tomada. Afinal de contas, estavam todos do mesmo lado até bem pouco tempo. Pouquíssimo, pra ser mais preciso.

O que mais ouvimos de ontem pra hoje é que as duas convenções foram importantes para os dois lados. E se existiam dúvidas do poder de fogo numa conjuntura com 18 partidos, essas foram tiradas. E se tinham dúvidas com relação à capacidade de mobilização mesmo com menor grupo político, estas também foram tiradas. As impressões contam a favor e contra para os dois lados, bem ao gosto do freguês.

É por isso que os próximos dias são fundamentais não só para os últimos acertos públicos, mas também para começarem as costuras de bastidores que podem e devem, realmente, mexer com muitas pedras.

 

Fala, Wilson

A confusão está grande na base governista em torno das coligações proporcionais. Tem haver, claro, com a decisão do Supremo a ser conhecida na próxima semana. Mas, é fato que o PSB se organizou, tem um maior número de candidatos a deputado estadual  (22 nomes) e seria um empurrão e tanto na coligação. Agora, diante do impasse jurídico, não querem servir de escadinha pra ninguém. O deputado Wilson Brandão é o interlocutor do imbróglio.

 

Fala, Zé

Poucos viram e sabem da confusão na hora da convenção do PMDB. Mas, ela foi grande e com promessa de racha na coligação.

Ou o governador Zé Filho entra na parada ou o angu desanda.

 

Teoria da compensação

Na outra ponta, o PMDB alega que segue com sete candidatos a deputado pra federal. O que seria um empurrão grande, somando-se aos três do PSB, compensando a ausência de candidato tucano pra fazer legenda e garantir em tese as cadeiras de aliados, por exemplo, do PCdoB.

 

Compasso de espera

O PT lança a candidatura de 25 deputados, sendo 18 candidatos a estadual e 7 a federal. A coligação de oposição foi dividida, em dois blocos. Para deputado estadual, somarão os votos de PT, PP, PTB, Pros e PR. Pra federal, tudo junto. Os demais aliados, os nanicos, correm por fora com outro bloco.

 

Mentiras e boatos

Bem que a presidenta Dilma disse que esta seria a campanha das mentiras e boatos. No Piauí, começou dentro de casa. Até hoje tão esperando aparecer o boateiro que disse que a convenção do PT seria adiada para a outra semana.

O deputado federal Assis Carvalho chegou a dizer que a polícia tava na cola e iam apresentar, ainda ontem, na convenção, o nome e o mentor do feito.

 

Inflacionaram o mercado

A presidente do PT Regina Sousa revelou que até tentou contratar alguns ônibus para fazer o transporte de eleitores até o Atlantic City, local da convenção do PT, mas sua procura não deu muito certo.

“Inflacionaram o mercado. Ficou muito caro”, explicou.

 

Corpo presente

A deputada estadual Liziê Coelho esteve na linha de frente na convenção do PT, ontem, no Atlantic City. E não era de todo uma estranha no ninho. Muitos questionam a posição da deputada em função das atividades do ex-prefeito Luís Coelho, seu marido, que é um dos chefes no Palácio de Karnak.

 

Time da torcida

O que tinha de especialista em política falando que a convenção do PMDB parecia com as convenções americanas…tá longe, viu!

 

 

Wellington Dias diz que ninguém está na campanha para brincar

27/06/2014 - 20:45

A convenção que homologou a candidatura de Wellington Dias ao Governo do Estado foi mobilização pela emoção de milhares de  petistas e simpatizantes. A militância de outros partidos também ouviu do senador petista que ele atendeu a um chamado e que o Piauí cresce e tem novas exigências.

 

 

image

 

 

Em sua fala, Wellington Dias foi enfático e disse que “não estamos aqui para brincar”. Dias disse, ainda, que aprendeu muito como deputado estadual, no Governo do Estado e no Senado Federal. “Mas, aprendi muito mais com vocês em minhas viagens pelo Piauí. Em 2002 e 2006, quando percorremos o Piauí, cobravam soluções. Hoje, graças a Lula e Dilma, posso dizer que não é só atendimento de necessidades, temos a evolução, o Piauí que cresce e tem novas exigências”.

Candidata a vice-governadora, a deputada Margarete Coelho em seu discurso falou que “não sou uma criança mimada, sou uma mulher piauiense, como todas vocês, que quero o melhor para o nosso Estado”.

 

image

 

Antes do encerramento, crianças subiram ao palco para entregar a bandeira do Piauí e, simbolicamente, pedir por mais Justiça, Segurança, Saúde, Prosperidade, Amor e Educação.

 

image

 

A organização da convenção estima que entre 8 e 10 mil pessoas compareceram ao Atlantic City. A coligação reúne nove partidos, sendo a deputada estadual Margarete Coelho (PP) candidata a vice-governadora e o ex-prefeito Elmano Férrer (PTB) candidato a senador.

Aécio Neves e Eduardo Campos na convenção governista

27/06/2014 - 19:32

A presença dos dois presidenciáveis marcou a convenção que homologou o nome do governador Zé Filho como candidato à reeleição. Os dois não chegaram a se encontrar, mas a tônica dos discursos foi a mesma – de que o país precisa de um novo comando e que o Piauí fora esquecido pelo Governo Federal. Ambos foram ovacionados pela militância que, vale ressaltar, impressionou a todos pelo grande número e empolgação diante do que era dito no palanque.

 

image

 

Aécio  Neves foi enfático e abordou a questão da corrupção e falta de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento da região. “Vamos colocar o Piauí no mapa de desenvolvimento, porque o governo do PT não faz isso”, disse. Eduardo Campos criticou o fato do Nordeste não ter sido bem tratado pelo Governo de Lula e Dilma e, ainda assim, ser considerado seu principal reduto eleitoral. “Não somos curral eleitoral e vamos mostrar isso”, disse. image

Embalado pelos discursos, duros, Zé Filho disse que o Piauí não pode aceitar voltar atrás e nem aceitar o tratamento recebido pelo Governo do PT nos últimos anos. O governador chegou a se emocionar e, ainda em seu discurso disse que aquela era a maior convenção da história política do Piauí porque ali estavam juntos os partidos “em torno do povo e não do políticos”.
image
A organização do evento fala em 12 mil participantes. Na ocasião, foi homologada a candidatura do governador Zé Filho, tendo como vice Sílvio Mendes (PSDB) e Wilson Martins (PSB) como candidato ao Senado.

Partido da República participa de convenção do PT

27/06/2014 - 18:50

 

Se uma presença vale mais que mil palavras, então tá combinado que o Partido da República só deixou a convenção para a segunda por uma questão de conveniência interna.

Fábio Xavier, presidente da executiva estadual do PR, era um dos mais empolgados no palanque de Wellington Dias na tarde desta sexta. Ele confirmou para a tarde da próxima segunda, dia 30, a convenção da sigla.

Ciro diz que PP será efetivamente Governo

27/06/2014 - 18:01

 

image

O senador Ciro Nogueira encerrou há pouco a convenção do Partido Progressista. Na oportunidade, ressaltou que a participação da sigla na chapa majoritária só aumenta a responsabilidade na campanha.

A vitória em outubro, de acordo com o senador, fará o PP chegar efetivamente ao Governo. Mas, para isso, é preciso empenho da militância progressista.

“O que nos falta é o governo para cada um possa dar sua contribuição e possamos transformar nosso estado em um Piauí melhor. Nos nunca tivemos uma chance tão grande. Chegou a hora do Piauí voltar a ser bem administrado. E quem sabe no futuro possamos ter o nosso candidato a governador”, deu a deixa o senador progressista.

Marcelo Castro pede que confiem no Zé

27/06/2014 - 16:38

image

O deputado federal Marcelo Castro abriu a convenção do PMDB e apresentou os candidatos que estão na disputa , depois falou que ali era uma convenção de todos os partidos e pediu que fossem respeitados os candidatos de cada um. Se referia, claro, aos candidatos a presidente.

Marcelo Castro não falou em Dilma Rousseff, sua candidata já declarada em outras oportunidades, preferindo respeitar o palanque e a visita de outros presidenciáveis.

Entendam como quiser, mas, por fim, pediu que confiassem no Zé.