Fazendo as contas da bancada

25/06/2014 - 17:00

Com as convenções marcadas e apoios definidos está quase tudo certo para que de fato a campanha se inicie. Não, não está. A verdade é que os partidos e os dois lados da polarização ainda não definiram uma questão crucial; haverá ou não coligação total, ou seja; proporcional.

Do lado do PTB, PT e PP é dado como trunfo a quantidade de partidos ditos “pequenos” que está apoiando a eleição de Wellington Dias e que entraram na chapa com coligação total. Pelos cálculos de petebistas e petistas a acomodação partidária para os candidatos a uma vaga na Assembleia e na Câmara dos Deputados ficou melhor no lado da oposição que do Governo. São pelo menos oito partidos menores que irão funcionar como puxadores de voto, ou os ditos “escada”.

Já do lado do Governo com a força da bancada peemedebista a situação seria mais complicada. Muito “peso pesado”  no mesmo barco, assim definiu uma fonte do blog. A coligação governista espera eleger 18 deputados, fazendo maioria na Assembleia. Para a disputa na Câmara dos deputados a situação não seria diferente. Estando do mesmo lado nomes como Átila Lira (PSB), Júlio César(PSD), Hugo Napoleão (PSD) e Marcelo Castro (PMDB) a briga por votos será acirrada. Façam suas apostas.

O pique do véin

25/06/2014 - 15:30

Mal se restabeleceu da dengue que lhe tirou do encontro com o ex-presidente Lula no Piauí, o ex-prefeito de Teresina e pré-candidato ao Senado, Elmano Férrer (PTb), o “véin’ caiu em campo atrás de apoio e voto. Elmano não deixou a peteca cair e tem mostrado que é um véin de pique.

Ele foi flagrado em festa no município de Floriano esta semana. Animado, dançando e sendo simpático. A simpatia do véin vai dar trabalho. Elmano deu show de alegria e vitalidade no encontro municipal do PTB em Floriano na noite de ontem (24). A convenção estadual do PTB acontece na próxima sexta-feira (27), no Atlantic City, em Teresina, a partir das 15h00. No evento, será oficializada as candidaturas dos candidatos e candidatas a deputados federais e estaduais da legenda.

 

Coluna do dia – Quanto custa um nanico?

25/06/2014 - 11:29

 

Quanto custa um nanico?

Maluco é quem tiver o ex-senador Mão Santa como doido. E, diante de tanta loucura, o pré-candidato ao Governo do Estado disse, ontem, uma grande verdade: os partidos nanicos só querem saber de dinheiro. Durante entrevista a emissora de televisão, não titubeou ao declarar que só não tem partidos aliados porque não tem R$ 200 mil para bancar a cota exigida por cada um que se propõe à condição de aliado.

A fala de Mão Santa em qualquer outro lugar poderia ser interpelada judicialmente. Dificilmente isso acontecerá. Mas, é fato conhecido e reconhecido que este é o modus operandi dos ditos nanicos, partidos com menor abrangência político eleitoral que também são conhecidos como “partidos de aluguel”. E de aluguel porque, sem muita cerimônia, estão numa eleição com um grupo e na posterior mudam facilmente suas convicções e de lado.

Não é tão difícil imaginar como se dá essa negociação. O que os partidos pedem são “condições eleitorais” para entrar na disputa e ajudar seus candidatos que já entram em condição desigual com os políticos tradicionais e de grandes siglas. Estas condições passam, impreterivelmente, pelo custo, por dinheiro. Só não se imaginava uma soma tão alta…duzentos mil reais!

O Brasil tem mais de 30 partidos políticos. Se os nanicos estão com essa fatura, faça um cálculo aí de quanto siglas com maior representatividade no Congresso estão “cobrando” para permanecer ou mudar de palanque.

 

Chapa pura

A convenção que homologará o nome de Mão Santa acontecerá, nesta sexta, dia 27, no plenarinho da Assembleia. O ex-senador tem como pré-candidato a vice Nilfrânio Ribeiro, liderança do PSC de São Raimundo Nonato.

 

Mini reforma

A maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que a lei da minirreforma eleitoral, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pela presidente Dilma Rousseff em dezembro do ano passado, só terá validade a partir da disputa de 2016. A lei se propôs a reduzir os custos de campanhas.

Várias medidas foram aprovadas, como o limite para a contratação de cabos eleitorais, de gastos com alimentação e com aluguel de carros, além de novas regras para a forma de se pedir voto e para a prestação de conta das campanhas.

 

STF bagunça meio de campo

Com este mesmo pensamento, o Supremo Tribunal Federal reavaliou, na sessão desta quarta, sobre a decisão de manter as bancadas federais. Agora, a decisão que poderá diminuir de 10 para 8 vagas do Piauí na Câmara Federal e, por consequência, de 30 para 24 na Assembleia Legislativa, está na cabeça do Ministro Joaquim Barbosa.

A próxima sessão acontecerá dia 01 de julho, sendo que o prazo final para as convenções encerra próxima segunda-feira, dia 30. Para quem não realizou sua convenção, há a possibilidade de deixar sua ata em aberto e bater o martelo apenas de 05 de julho – prazo limite estabelecido pelo calendário eleitoral.

 

Aliança proporcional

Agora, está tudo acertado. Para a convenção de sexta uma coisa é certa, o blocão governista de 17 partidos parte com uma super coligação proporcional que une PMDB, PSDB, PSB e PSD.

Os demais ainda estão por se definir e no aguardo de outros partidos para fechar o grupo. A expectativa é de que sejam três coligações proporcionais na aliança.

 

Discutindo a relação

A dúvida ainda prevalece nos demais partidos integrantes da aliança governista porque ainda existe a expectativa real de atrair dois partidos que já se debandaram para a oposição – PV e PR.

As negociações estão em pleno curso e sem rumo previsível.

 

Me engana que eu gosto

Besta é quem quiser se enganar. Por mais que o deputado federal Marcelo Castro, presidente do diretório regional PMDB, venha a compor com o governador Zé Filho seu time está do outro lado, com o senador Wellington Dias.

Entenda-se por time a grande família do parlamentar que não esconde do grande público a predileção ao petista que vem de longe, muito longe.

Energia Eólica no Piauí

25/06/2014 - 10:42

image

Em viagem ao litoral no último final de semana, o blog constatou aquela que já é uma realidade em nossas terras: a instalação do parque eólico Pedra do Sal.

A Companhia Hidroelétrica do São Francisco (CHESF), subsidiária da Eletrobras e principal geradora de energia elétrica no Nordeste, está aplicando R$ 3,1 bi em quatro Estados – Piauí, Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Norte – em energia limpíssima, nos parques eólicos da região.

O investimento total também conta com a participação da iniciativa privada. A estatal detém participação de 49% nos projetos e os parceiros privados os 51% restantes.

 

 

Coluna do dia – Zé Filho não está só no PMDB de Aécio

25/06/2014 - 09:13

pmdb dividio blog elisabeth sá

Zé Filho não está só no PMDB de Aécio

Não é por menos que o PMDB tem a alcunha de Partido Mais Dividido do Brasil. A decisão do governador Zé Filho de apoiar o presidenciável Aécio Neves já foi colocada como corajosa, temerária e desprovida de apoio de grande parte dos seus pares. Mas, é fato que Zé Filho não está só nesta empreitada. E não se fala aqui de apoiamento local. A decisão foi pessoal, com uns poucos conselhos dos mais próximos, mas não é isolada no partido que, mesmo com a indicação do vice-presidente Michel Temer na chapa de reeleição da presidenta Dilma Rousseff(PT), preferiu outro palanque em estados como o Rio de Janeiro, Goiás e Bahia, além de candidaturas sem predileção por candidatos como é o caso de Paulo Skaf, em São Paulo. E o que pode se esperar disso? Nem mais, nem menos do que o cenário atual. Como disse o próprio governador Zé Filho, se já não tinha muito ou nada, quando o apoio ao Governo era certo, prefere arriscar uma mudança. Ademais, ao PMDB não causa nenhum tipo de constrangimento essa divisão. Ela lhe é peculiar. E, desde sempre, lhe permite a participação em todos os governos.

 

A força e o poder

O clima de otimismo na chapa governista é grande. E a matemática da união foi o principal argumento para fechar a coligação com 17 partidos. É que, segundo estimativas do grupo, a expectativa é eleger dois terços da bancada estadual e 7 dos 10 deputados federais.

 

Não tem mais jeito

Correu em Teresina, ontem, o boato de que o vice-presidente teria chamado alguns correligionários em Brasília para tentar demover Zé Filho de apoiar Aécio Neves.

Bobagem. O próprio vice-presidente esteve com Zé Filho, semana passada, durante café da manhã como revelou o blog.

 

Heráclito Medalhado
O ex-senador Heráclito Fortes participa, hoje, das comemorações pelos 102 anos de emancipação política da cidade de São Raimundo Nonato. Na ocasião, Heráclito será homenageado com a Medalha da Ordem do Berço do Homem Americano. A comenda é concedida ao ex-senador pelo prefeito de São Raimundo Nonato, Avelar Ferreira, e será entregue em solenidade na Câmara Municipal, às 16h.

PMDB quer reunir 8 mil

24/06/2014 - 16:00

sede PMDB

Essa é a estimativa de público que o PMDB definiu para a convenção que acontece na próxima sexta-feira. E segundo o secretário-geral do partido, deputado João Mádison é o público esperado apenas da parte do PMDB. Como participam da convenção mais 16 partidos aliados a expectativa é mais otimista ainda.”Tivemos um termômetro hoje na reunião de organização. Estamos otimistas e vamos reunir mais de oito mil. A militância do PMDB do interior estará em peso aqui em Teresina”, afirmou.

Tamanho o PMDB tem para reunir essa quantidade de pessoas, segundo os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o partido tem 38.970 filiados no Piauí,  e com a força de um atrativo chamado Governo o potencial aumenta ainda mais. Além do PMDB, homologam seus candidatos o PSB e o PSDB. Apesar de já tratados os detalhes da festa de convenção os partidos não estão definidos quanto a questão de como serão as coligações, se total ou apenas majoritária.  Pelo menos sete dos 17 partidos da aliança governistas deverão fazer a coligação total, mas ainda existem conversações.  A Casa de shows Teresina Hall, onde será realizada a convenção tem capacidade para um público de 10 mil pessoas

 

 

Imagem: Efrem Ribeiro/meionorte.com