O segredo de Zé Filho e Dilma

05/08/2014 - 13:45

zé filho e dilma blog elisabeth sá

 

O governador Zé Filho revelou, ao vivo, na Tv Antena 10, o que pediu à presidenta Dilma Rousseff por ocasião de sua visita no início do ano. A conversa foi entre os dois, no carro, quando se deslocavam do aeroporto até o local do evento. E não foi um pedido. Foram dois: a solução em torno do impasse do Porto de Luís Correia e mudança no sistema para contornar a ingerência da Eletrobrás no Piauí.

Segundo Zé Filho, ela prometeu. E ele teria comunicado no ato que existia um prazo: até antes das eleições.O peemedebista disse, ainda, que como não viu resultado em seus apelos voou até Brasília no dia 15 de junho. Foi até o vice-presidente da República, Michel Temer, que é o presidente nacional do PMDB, seu partido, e na oportunidade comunicou que não teria discurso e como defender a renovação da aliança com a presidenta Dilma Rousseff no Estado.

 

Coluna do dia – O time do véin

05/08/2014 - 05:17

 image

 

O time do véin

No primeiro dia de agosto publicamos que o senador Wellington Dias ainda não se apresentou ao lado da presidenta Dilma Rousseff. Ontem, quem primeiro lançou mão desta peça publicitária em massa foi o candidato a senador Elmano Férrer, com um super banner em que ele aponta “Este é o Time da Dilma e do Lula”. Acerta em cheio o petebista ao se adiantar com este tipo de propaganda. Por todos os motivos já conhecidos –  do poder de transferência de votos de Lula, da forma como será conhecido e apresentado aos eleitores no interior que não o conhecem -, enfim, para se apropriar do espólio eleitoral dos aliados.

Aliás, esta estratégia deu mais do que certo para o senador Ciro Nogueira , do PP, nas eleições de 2010. Com algumas diferenças que não favoreciam tanto o progressista à época e que podem contribuir muito para a campanha de Elmano Férrer. Isso porque o veín não terá que dividir o apoio de Lula e Dilma com nenhum outro candidato nesta eleição.

Vale lembrar que o fato de compor o palanque de Dilma e Lula contou muito para Ciro Nogueira, mesmo a contra gosto dos petistas que tentaram barrar em várias oportunidades a publicidade de Ciro ao lado dos companheiros Lula e Dilma, por considerar que o candidato oficial e tutor dos direitos destas imagens seria o ex-deputado federal Antônio José Medeiros que também concorria a uma das vagas no Senado.

Acontece que Ciro Nogueirae Antônio José Medeiros tinham outros dois adversários “marcados para morrer” pelo ex-presidente Lula – Mão Santa e Heráclito Fortes. Tanto que, mesmo com os apelos de Wellington Dias, Regina Souza e o próprio Antônio José Medeiros, o núcleo duro do Governo Lula gravou mensagens de apoio para Ciro Nogueira. Mensagens que fizeram toda a diferença logo no início da propaganda eleitoral gratuita do rádio e da televisão.

 

Margarete faz campanha paralela

Não tem o ditado que a união faz a força? Pois a deputada Margarete Coelho, candidata a vice na chapa de Wellington Dias, segue à risca. Mesmo sem Dias, ela tem mantido uma rotina de caminhadas diárias em Teresina. O registro do super banner de Elmano Férrer, com o time de Lula e Dilma, por exemplo, foi durante uma caminhada da deputada, ontem, no Mocambinho.

E, sim, a capital é o principal alvo deste tipo de atuação dos candidatos da oposição pelos motivos já explicados aqui de que Wellington Dias precisa reverter o favoritismo tucano na capital e evitar o reprise vexatório do resultado das eleições de 2012.

 

A vergonha e os candidatos

O senador Ciro Nogueira sabe bem o poder de ter Lula e Dilma ao seu lado. Tanto que espezinha a coligação governista neste ponto. Ontem, em entrevista à Tv, não perdeu a oportunidade.

“Não temos vergonha de defender nossa candidata a presidente. Não temos dois candidatos a presidente como nosso adversário”, disse.

 

Tererê dá o recado

Por falar em vergonha, o deputado Tererê relatou, ontem, com muita propriedade, o que mais tem acontecido nesta eleição, sobretudo, no interior do Estado. É quando o candidato apresenta seu material de campanha sem apontar integralmente a sua chapa.

A justificativa para a opção de muitos candidatos está no custo. É que, por exemplo, um candidato a deputado estadual ou federal é votado em vários municípios e nem sempre os seus apoiadores concordam com a escolha do seu candidato a governador ou senador.

Já pensou ter que fazer material específico para a realidade de cada município ?

 

O retorno de Firmino

A volta da pocket férias do prefeito Firmino Filho foi marcada pelo lançamento da campanha oficial em torno do aniversário da capital. Ok! Mas, isso foi para o grande público.

Nos bastidores, o que mais se comentava em todos os corredores do Palácio da Cidade era sobre a situação da vereadora Celene Fernandes, do Solidariedade, que é altamente contemplada no ninho tucano com fortes indicações no staff municipal, mas vota declaradamente em Wellington Dias, do PT, para governador.

A matéria deve render, nesta terça, dia 05, na Câmara Municipal, com o início do segundo semestre legislativo.

 

Vale só o susto

Posso até estar redondamente enganada, mas um backup rápido na memória foi incapaz de apontar a conclusão de um só caso de denúncia política feita à Polícia Federal do Piauí. Ou no mínimo o resultado de uma investigação ou procedimento que tenha resultado em ônus suficiente para derrubar a imagem e o serviço do político ou gestor público no Piauí.

Portanto, a iniciativa da banca peemedebista para que a Polícia Federal investigue perfis falsos no Facebook , os chamados “fakes”, vale só pelo susto.

 

O caminho é outro

Vítima quase que diariamente de ataques muito bem elaborados, através de mensagens repassadas via whatssap, o candidato a senador Wilson Martins ou pelo menos parte de sua assessoria técnica está convicta de que os ataques partem de um endereço.

Até parecem que não conviveram com os aliados do passado recente e não conhecem seu modus operandi. Ah, e o número telefônico pelo qual estão efetuando as transmissões e mensagens de celular tem como origem a Argentina.

Guerra das pesquisas

04/08/2014 - 20:28

A guerra das pesquisas eleitorais no Piauí está acirrada chegando ao ponto de que mesmo antes dos dados serem entregues as assessorias jurídicas estão sendo acionadas para tentar barrar as divulgações, ou seja; no meio disso tudo os institutos querendo entregar o serviço.

Quando os números agradam a coisa mais óbvia é realizar a divulgação.

Wellington será polido e propositivo

04/08/2014 - 15:04

No próximo dia 19 começa a propaganda eleitoral no rádio e na TV. Os motes que irão guiar as aparições dos candidatos já estão definidos. Do lado do senador Wellington Dias a promessa é de uma campanha “sem agressões e polidez, não haverá agressão aos adversários”, é o que afirmam os assessores mais próximos.  Além disso será realizada uma retrospectiva da trajetória política de Wellington Dias. A intenção no primeiro programa é chegar logo preparando terreno para que os roteiros seguintes sejam de muita comparação entre o que o senador chama de um Piauí antes e um Piauí depois.

guia01

Já no caso do governador Zé Filho (PMDB) mesmo não obtendo informações concretas junto a equipe de propaganda o blog presume que ele deva destinar o primeiro programa da campanha à sua apresentação, tendo em vista que sua trajetória política não é de domínio de todo o Piauí, assim como a do senador Wellington Dias, que foi governador duas vezes e desde 2002 (quando se elegeu governador pela primeira vez) não deixa de concorrer em nenhuma eleição.

Coluna do dia – Teresina decidirá eleição

04/08/2014 - 12:07

image

 

 

Teresina decidirá eleição

Pode não parecer grande novidade a afirmação do título. Mas, a avaliação feita se dá não só pelo número de eleitores e o fato de ser o maior colégio eleitoral do Piauí. E, sim, pela conjuntura e estratégia adotada pelos candidatos até o momento. Mais precisamente, pela atuação do senador Wellington Dias que, de longe, é o que tem dado prioridade e mantém uma agenda intensa de campanha na capital, com reuniões e caminhadas diárias. Estratégia, aliás, muito parecida com a que adotou em 2002, mesmo com grandes diferenças desta para aquela eleição, uma vez que Dias é já é muito conhecido no interior, conta com a minoria dos apoiamentos políticos, mas mantém a dianteira com folga na preferência popular.
E porque esta postura? Para barrar a vantagem tucana seria a resposta óbvia. Mas, não dá pra esquecer a derrota vexatória do senador há dois anos, quando disputou com Firmino e Elmano não obteve 60 mil votos, menos de 15% dos votos válidos.
Além disso, como a campanha não chegou ao interior, a expectativa é mapear a capital e fazer valer a teoria da caixa de ressonância, quando a preferência do eleitor teresinense influencia na escolha dos demais piauienses.

Campanha cara a cara

A deputada estadual Margarete Coelho diz que a apresentação de seu plano de governo na campanha é “cara a cara”. E ela deixa um rastro de poeira grande, quando se aborda a questões de gênero. Nada de sexo frágil, muito pelo contrário. Margarete tem demonstrado resistência para enfrentar uma maratona intensa de viagens ao interior.

“Essa é a campanha que queremos fazer, cara a cara com o povo.  Nossa campanha é pé no chão,  é ouvindo as pessoas, pois queremos construir um Piauí melhor junto com o povo e para o povo”, afirma.

A decepção de Heráclito e Marcelo

O ex-senador Heráclito Fortes e o deputado federal Marcelo Castro estão decepcionados com o ex-governador Wilson Martins. Motivo: a informação da existência de um acordo com os deputados estaduais Edson Ferreira e Luciano Filho em que para cada voto repassado pelos dois ao vereador Rodrigo Martins, estará garantida a “estrutura” de suas respectivas campanhas.

45 dias de tensão

Depois de percorrer oito municípios, neste final de semana, o senador Ciro Nogueira(PP) constatou que a campanha eleitoral é inexistente no interior do Estado. “Só vamos ter 45 dias de campanha este ano. O horário eleitoral é que vai ditar o ritmo da disputa eleitoral”, avaliou.

 

Diferença de tempo menor do que esperado por governistas

Por duas vezes publicamos no blog que a diferença no horário eleitoral gratuito entre os candidatos Zé Filho (PMDB) e Wellington Dias (PT) seria muito grande, com uma diferença que representaria quase o dobro em favor do governador.

Não foi bem assim. A diferença será de menos de dois minutos e não dará tanta margem assim que represente uma vantagem absurda para a situação.

Expectativa, agora, é com relação ao duelo entre as agências para saber quem apresenta melhor material. Melhor os governistas não subestimarem a piauiense S/A Propaganda que tem farto acerto do senador Wellington Dias, conhece o Piauí, a política local e tem seu trabalho mais que reconhecido.

 

A sombra dos Neiva

02/08/2014 - 16:28

O candidato a reeleição Zé Filho (PMDB) participou de carreata realizada ontem a noite em Floriano. O percurso começou na Universidade Federal do Piauí e acabou no comitê do candidato à deputado estadual da coligação, Gustavo Neiva (PSB).   “Quero agradecer de coração a todos os piauienses que tanto tem dado apoio a todos nós nessa luta por um Piauí melhor, aqui em Floriano queria fazer um agradecimento especial à família Avelino, mas tem sido assim em cada lugar que tenho passado, o carinho do nosso povo é muito grande”, disse. O prefeito de Floriano, Gilberto Junior, citou a força dessa coligação e a união dos prefeitos do Piauí na campanha de Zé Filho.

DSC_9164

Ainda em Floriano, Zé Filho confirmou o apoio de Eneas Maia (PSDB) e do vice-prefeito da cidade Salomão Holanda (PRB). Tudo indo muito bom, muito bem, mas tem uma coisa que ninguém está falando: da confusão nos bastidores. Mais uma vez, a ciumeira em torno da atuação do coordenador da campanha, o secretario Avelino Neiva, pai do deputado Gustavo Neiva (PSB). Receio dos presentes que andaram pensando alto “Tomara que não aconteça o mesmo que aconteceu em Corrente”. O medo do favorecimento político que a coordenação de Avelino é conhecido nos bastidores e estimula cada vez mais o fogo amigo.