Lula sendo coerente ao defender Aécio

23/07/2014 - 15:10

O ex-presidente Lula disse que o candidato a presidente da República Aécio Neves (PSDB), acusado de construir um aeroporto na fazenda de seu tio, quando foi governador de Minas Gerais, não pode ser condenador por antecipação. O ex-presidente afirmou que é preciso começar a investigar os fatos antes de condenar.

lula-e-aecio

“O PT, por exemplo, é  sempre condenado, até antes de ser investigado”, afirmou Lula em um momento de coerência. O ex-presidente aparece colocando panos quentes no problema, mas a militância petista faz justamente ao contrário, aproveita a denúncia e bombardeia a candidatura tucana, que não teria hora pior para passar por este problema.

“O  fato de existir uma denúncia contra Aécio “não significa que ele é culpado”. “Um ministro que era do PMDB uma vez foi dito pela imprensa que ele tinha um envelope embaixo do braço. Isso já faz sete anos e esse rapaz nunca foi indiciado por ninguém, nunca ninguém conversou com ele, nunca ninguém perguntou se era verdade ou mentira e o cidadão está a sete anos esperando”, exemplificou

Oposição quer reforçar imagem de unidade partidária

23/07/2014 - 10:36

Margarete Coelho

Nenhuma oportunidade está sendo dispensada pelos petistas de demonstrar sintonia entre os partidos aliados e principalmente entre suas militâncias.  Ontem (22), o deputado estadual Fábio Novo (PT), candidato a reeleição, inaugurou seu comitê de campanha.  Na próxima segunda-feira (28) será a vez do deputado estadual, Merlong Solano (PT), que concorre a Câmara dos Deputados. Durante a festa de inauguração a deputada Margarete Coelho (PP), candidata a vice na chapa petista, enalteceu o trabalho da militância petista.

“Estou percorrendo todo o Estado ao lado do senador Wellington e o PT está de parabéns pelo trabalho sério e comprometido que realizou quando esteve à frente do Governo. Sem dúvidas, o partido tem a militância mais organizada e aguerrida do Piauí”, destaca.

Coluna do dia – Apenas 254 candidatos sabem ler e escrever no Brasil

23/07/2014 - 10:02

candidatos não sabem ler e escrever

 

Apenas 254 candidatos sabem ler e escrever no Brasil

Não sei se é pra rir ou chorar. O Tribunal Superior Eleitoral divulgou, ontem, uma triste estatística que revela muito mais sobre o nível de representação política em todo o país com o perfil dos candidatos. Dos 25 mil que disputam um lugar ao sol, em outubro próximo, apenas 254 leem e escrevem. Não consigo aqui, de imediato, fazer um cálculo comparativo por falta do número de analfabetos ou semi-analfabetos brasileiros. Mas, tenho certeza que não é este o país que sonhamos e queremos. Eleger quem mal sabe ler? Não sabe escrever? Por mais que “representem” um grande número de brasileiros, não é esta a proporção ideal para quem deseja mudanças estruturais, sociais, econômicas e políticas. Um verdadeiro absurdo. Platão já dizia: aos bons que não fazem política, cabe serem governados pelos maus. E é bem isso. Costumeiramente, nos deparamos com pessoas que dizem “não entendo nada de política” ou “não gosto de política”, “não quero nem saber de política”, “vou votar em qualquer um”, “é tudo a mesma coisa”…e por aí segue. Está claro, portanto, diante deste levantamento do TSE que não é bem assim. Nem todos são iguais, votar em qualquer um poderá fazer você dar, literalmente, um tiro no pé. Assim como ignorar porque não gosta ou não entende não o exime de qualquer responsabilidade sobre os eleitos em cada eleição.

 

Bebeu ou não bebeu?

E essa história de expulsão da campanha daquele candidato que falar baixaria ou palavrão? Melhor o candidato a vice de Zé Filho, o ex-prefeito Sílvio Mendes procurar o que fazer. Aliás, duvido muito que tenham sido estas as suas palavras ou intenção.

É o seu jeito sincero demais que faz suas intervenções aparentarem um total desconhecimento dos colegas, aliados de plantão e, até mesmo, dos adversários.

Por fim, tem coisa mais importante pra fazer neste momento do que cutucar onça com vara curta e criar inimizades: buscar votos é a primeira opção.

 

Ibope diverge do Datafolha em pesquisa presidencial

O Ibope divulgou ontem mais uma rodada de pesquisas para a eleição presidencial. Os números com a intenção de voto para Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) são muito parecidos com os divulgados semana passada pelo Datafolha.

Chama atenção, no entanto, a diferença apontada para o segundo turno. Os tucanos chegaram a comemorar, há poucos dias, com a sinalização do Datafolha para um empate num eventual segundo turno. O Ibope diz o contrário e aponta uma vantagem de 8% e, consequentemente, a vitória da petista no segundo turno.

Uma diferença muito grande e que nos remete ao comentário do blog, há dois dias, quando se questionava o método aplicado pelos institutos.

 

Lá e cá

Um levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) mostra que 77% dos deputados federais – 399 dos 513 vão concorrer as eleições em outubro próximo. No Piauí, apenas o deputado federal Jesus Rodrigues, do PT, deixou a corrida e por motivos que todos sabem. Ou seja, 90% da bancada piauiense quer renovar o mandato.

O Diap é um órgão de assessoria parlamentar dos sindicatos brasileiros e fiscaliza o desempenho de deputados e senadores do país.

 

Dilma dá primeiro passo após pressão

Há poucos dias, o ex-presidente Lula e PT começaram a pressionar a presidenta Dilma por campanha eleitoral nas ruas. Deu certo. Ontem, o senador Ciro Nogueira (PP) cancelou agenda no Piauí para atender o chamado da presidenta que reuniu todos os presidentes de partidos aliados para discutir a campanha.

Foi a primeira reunião ampliada da campanha e, além do vice-presidente Michel Temer, que reassumiu o comando do PMDB, compareceram nove presidentes de siglas aliadas.

Ciro disse que a intenção, a partir de agora, é fazer estes encontros toda a semana para discutir agenda e estratégia de campanha.

 

Aécio vai descolar imagem de Zé Filho

Não será um problema para o candidato do PMDB para o Piauí. Talvez, até, um alívio. O certo é que o comando de campanha do presidenciável tucano quer evitar problemas com a Justiça Eleitoral e resolveu determinar aos comitês estaduais que promovam uma distribuição separada do material de campanha.

Zé Filho fica, oficialmente, desobrigado de colar sua imagem à Aécio. Daí é um passo para se limitar o que já vinha fazendo – ficar na dele. A candidata do PT, Dilma Rousseff obteve a maior média eleitoral no Piauí de todo o país. E, pelo que se viu até agora, promete repetir.

 

Elmano busca votos dos indecisos

Candidato a senador, o ex-prefeito Elmano Férrer tem dito que aposta no voto dos indecisos para reverter o cenário desfavorável que as últimas pesquisas apontaram.

É o que tem a fazer, uma vez que a estrutura prometida ao petebista até agora não apareceu. E, cá pra nós, não terá como se comparar à do adversário Wilson Martins.

O veín tem que apostar, realmente, no volto solto. No volto espontâneo, de opinião e colar na figura de Wellington Dias, Lula e Dilma Rousseff. No mais, a sorte está lançada.

 

Chamando na grande

23/07/2014 - 08:40

dsc_0824O blog falou sobre o assunto na semana passada. E se confirma a antecipação do fato. Ontem o governador Zé Filho (PMDB) convocou os colegas de partido. Os peemedebistas se reuniram internamente para analisar e também para prestar as primeiras contas ao governador sobre o andamento da campanha, em outras palavras, o governador Zé Filho, como havíamos antecipado, começou a chamar todos na grande mesmo. Cobrar resultados e impor alguns objetivos. Embalado pela pesquisa que apontou o seu crescimento, Zé Filho quer ver o serviço, quer ver mais resultado.

Hoje será a vez do PSB, partido que também é de extrema importância para a campanha. As lideranças do partido do ex-governador Wilson Martins, vão se reunir internamente com o governador. Cada partido será chamado a analisar e a mostrar o que vem fazendo pra a reeleição do governador.

A campanha até decisões e traições

22/07/2014 - 19:05

Os mais empolgados podem até achar o contrário, mas é certo que o clima de férias ainda prevalece, sobretudo, entre eleitores. Passada a temporada, restará menos de 15 dias para o início da propaganda eleitoral gratuita. É quando se espera que a campanha ganhe as ruas.

Existem outras teorias que apostam na indefinição de políticos e lideranças do interior sobre qual candidato, efetivamente, apoiar. É como se estivessem em compasso de espera.

Aguardando a providência Divina para orientá-lo a seguir com Zé Filho ou Wellington Dias.
Até lá existe um tempo. Tempo este extremamente importante para que sejam não só fechados os acordos, mas para a sinalização de que os mesmos serão cumpridos.
Depois disso, começam as decisões ou traições. Cada candidato vai entender ao seu modo.

Partidos, a divisão da divisão

22/07/2014 - 17:07

ziza carvalho

Após muita polêmica e luta para ser criado no Piauí, com a saída de lideranças expressivas de outros partidos, como os deputados Antonio Uchoa, o PROS segue mesmo dividido nas eleições. Do lado do governador Zé Filho (PMDB) estão lideranças expressivas do partido como o vereador Antonio Aguiar de Teresina.

Também do lado do senador Wellington Dias seguem o filho do deputado Ubiraci Carvalho, Ziza Carvalho, que tem peso político no interior do Estado.  Mesmo assim, dentro da divisão do PROS e também de outros partidos, está a subdivisão dos apoios. O próprio vereador Antonio Aguiar, que vota em Zé Filho, não vota em Wilson Martins. O prefeito de Simões, Doge Pereira (PROS), vota em Wilson.