Zé Filho diz que piauiense não é caranguejo

30/06/2014 - 12:27

IMG-20140630-WA0000

“Aqui ninguém é caranguejo”. É com frases de efeito deste tipo e com este tom que o governador Zé Filho abriu o discurso, na manhã desta sexta, no plenarinho da Assembleia Legislativa, onde aconteceu a Convenção do Partido Trabalhista Cristão.

O governador fez um discurso duro, mas ao mesmo tempo marcado pelo otimismo. Criticou o principal adversário, o senador Wellington Dias, e disse de forma indireta, sem citar nomes, que o Piauí não pode voltar atrás para “aqueles que tiveram a oportunidade de fazer e não fizeram. Tiveram todas as oportunidades”.

Assim como os demais presentes, em todas as suas falas, a convenção da última sexta-feira, dia 27, foi citada como o ponto de partida das eleições e a capacidade de reunir o maior número de partidos no mesmo palanque.

“Nós vamos ganhar esta eleição, eu não tenho dúvidas disso. E serei grato a todos os partidos que estão conosco nesta jornada”, concluiu Zé Filho.

Fim da esperança petista

30/06/2014 - 09:18

Quando o  presidente estadual do PCdoB,deputado federal Osmar Júnior foi chamado às pressas pela direção nacional, acendeu a luz verde na aliança PT/PP/PTB. O fato ocorreu logo após o anúncio do governador Zé Filho (PMDB) de que apoiaria a candidatura tucana à presidência. A esperança era de que com o chamamento nacional o PCdoB do Piauí voltasse a ser aliado do PT no Piauí.

PCdoB

Ontem, no entanto, o partido oficializou o apoio a reeleição de Zé Filho, mantendo o apoio nacional à presidenta Dilma. No Piauí, os comunistas estarão no palanque que o PMDB divide com o PSDB, acabando assim com as esperanças do senador Wellington Dias de que o seu aliado de muitas eleições voltasse.

Dos males o menor para o ex-aliado petista nas últimas três eleições: Osmar Júnior confirmou que fica com Zé Filho,mas é Dilma desde criancinha.

Os suplentes de Wilson Martins

28/06/2014 - 10:56

image

O ex-governador Wilson Martins tem como primeiro suplente o vereador Coronel Edvaldo Marques. A segunda suplente é do PSDB, a ex-deputada federal Mirian Nogueira.

O prefeito Firmino Filho intermediou o convite feito pelo socialista.

A foto de Dona Miriam foi durante a convenção do PMDB, nesta sexta, dia 27, no Theresina Hall.

Coluna do dia – Duas convenções e uma decisão

28/06/2014 - 09:54

Duas convenções e uma decisão

Uma movimentação curiosa e que vai, com certeza, gerar muitas especulações e dúvidas a partir de agora. Uma movimentação que já ganhou, de cara, a forma de boataria. Uma movimentação silenciosa, mas que deve ter seus reflexos sentido já nos primeiros dias de campanha eleitoral. Essa movimentação foi vista e ouvida, ontem, por poucos. Mas, curiosos como o blog, perceberam o pra lá e pra cá de políticos do interior entre as duas convenções realizadas em Teresina – do PMDB e do PT.

Vereadores, suplentes, prefeitos, políticos tradicionais, aliados, ex-coligados, não interessa. O espetáculo show das duas convenções foi vista por todos que queriam ver de perto a largada oficial para o pleito de outubro próximo. Queriam sentir, ver para crer e avaliar qual o melhor a  caminho seguir. A melhor decisão a ser tomada. Afinal de contas, estavam todos do mesmo lado até bem pouco tempo. Pouquíssimo, pra ser mais preciso.

O que mais ouvimos de ontem pra hoje é que as duas convenções foram importantes para os dois lados. E se existiam dúvidas do poder de fogo numa conjuntura com 18 partidos, essas foram tiradas. E se tinham dúvidas com relação à capacidade de mobilização mesmo com menor grupo político, estas também foram tiradas. As impressões contam a favor e contra para os dois lados, bem ao gosto do freguês.

É por isso que os próximos dias são fundamentais não só para os últimos acertos públicos, mas também para começarem as costuras de bastidores que podem e devem, realmente, mexer com muitas pedras.

 

Fala, Wilson

A confusão está grande na base governista em torno das coligações proporcionais. Tem haver, claro, com a decisão do Supremo a ser conhecida na próxima semana. Mas, é fato que o PSB se organizou, tem um maior número de candidatos a deputado estadual  (22 nomes) e seria um empurrão e tanto na coligação. Agora, diante do impasse jurídico, não querem servir de escadinha pra ninguém. O deputado Wilson Brandão é o interlocutor do imbróglio.

 

Fala, Zé

Poucos viram e sabem da confusão na hora da convenção do PMDB. Mas, ela foi grande e com promessa de racha na coligação.

Ou o governador Zé Filho entra na parada ou o angu desanda.

 

Teoria da compensação

Na outra ponta, o PMDB alega que segue com sete candidatos a deputado pra federal. O que seria um empurrão grande, somando-se aos três do PSB, compensando a ausência de candidato tucano pra fazer legenda e garantir em tese as cadeiras de aliados, por exemplo, do PCdoB.

 

Compasso de espera

O PT lança a candidatura de 25 deputados, sendo 18 candidatos a estadual e 7 a federal. A coligação de oposição foi dividida, em dois blocos. Para deputado estadual, somarão os votos de PT, PP, PTB, Pros e PR. Pra federal, tudo junto. Os demais aliados, os nanicos, correm por fora com outro bloco.

 

Mentiras e boatos

Bem que a presidenta Dilma disse que esta seria a campanha das mentiras e boatos. No Piauí, começou dentro de casa. Até hoje tão esperando aparecer o boateiro que disse que a convenção do PT seria adiada para a outra semana.

O deputado federal Assis Carvalho chegou a dizer que a polícia tava na cola e iam apresentar, ainda ontem, na convenção, o nome e o mentor do feito.

 

Inflacionaram o mercado

A presidente do PT Regina Sousa revelou que até tentou contratar alguns ônibus para fazer o transporte de eleitores até o Atlantic City, local da convenção do PT, mas sua procura não deu muito certo.

“Inflacionaram o mercado. Ficou muito caro”, explicou.

 

Corpo presente

A deputada estadual Liziê Coelho esteve na linha de frente na convenção do PT, ontem, no Atlantic City. E não era de todo uma estranha no ninho. Muitos questionam a posição da deputada em função das atividades do ex-prefeito Luís Coelho, seu marido, que é um dos chefes no Palácio de Karnak.

 

Time da torcida

O que tinha de especialista em política falando que a convenção do PMDB parecia com as convenções americanas…tá longe, viu!

 

 

Wellington Dias diz que ninguém está na campanha para brincar

27/06/2014 - 20:45

A convenção que homologou a candidatura de Wellington Dias ao Governo do Estado foi mobilização pela emoção de milhares de  petistas e simpatizantes. A militância de outros partidos também ouviu do senador petista que ele atendeu a um chamado e que o Piauí cresce e tem novas exigências.

 

 

image

 

 

Em sua fala, Wellington Dias foi enfático e disse que “não estamos aqui para brincar”. Dias disse, ainda, que aprendeu muito como deputado estadual, no Governo do Estado e no Senado Federal. “Mas, aprendi muito mais com vocês em minhas viagens pelo Piauí. Em 2002 e 2006, quando percorremos o Piauí, cobravam soluções. Hoje, graças a Lula e Dilma, posso dizer que não é só atendimento de necessidades, temos a evolução, o Piauí que cresce e tem novas exigências”.

Candidata a vice-governadora, a deputada Margarete Coelho em seu discurso falou que “não sou uma criança mimada, sou uma mulher piauiense, como todas vocês, que quero o melhor para o nosso Estado”.

 

image

 

Antes do encerramento, crianças subiram ao palco para entregar a bandeira do Piauí e, simbolicamente, pedir por mais Justiça, Segurança, Saúde, Prosperidade, Amor e Educação.

 

image

 

A organização da convenção estima que entre 8 e 10 mil pessoas compareceram ao Atlantic City. A coligação reúne nove partidos, sendo a deputada estadual Margarete Coelho (PP) candidata a vice-governadora e o ex-prefeito Elmano Férrer (PTB) candidato a senador.

Aécio Neves e Eduardo Campos na convenção governista

27/06/2014 - 19:32

A presença dos dois presidenciáveis marcou a convenção que homologou o nome do governador Zé Filho como candidato à reeleição. Os dois não chegaram a se encontrar, mas a tônica dos discursos foi a mesma – de que o país precisa de um novo comando e que o Piauí fora esquecido pelo Governo Federal. Ambos foram ovacionados pela militância que, vale ressaltar, impressionou a todos pelo grande número e empolgação diante do que era dito no palanque.

 

image

 

Aécio  Neves foi enfático e abordou a questão da corrupção e falta de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento da região. “Vamos colocar o Piauí no mapa de desenvolvimento, porque o governo do PT não faz isso”, disse. Eduardo Campos criticou o fato do Nordeste não ter sido bem tratado pelo Governo de Lula e Dilma e, ainda assim, ser considerado seu principal reduto eleitoral. “Não somos curral eleitoral e vamos mostrar isso”, disse. image

Embalado pelos discursos, duros, Zé Filho disse que o Piauí não pode aceitar voltar atrás e nem aceitar o tratamento recebido pelo Governo do PT nos últimos anos. O governador chegou a se emocionar e, ainda em seu discurso disse que aquela era a maior convenção da história política do Piauí porque ali estavam juntos os partidos “em torno do povo e não do políticos”.
image
A organização do evento fala em 12 mil participantes. Na ocasião, foi homologada a candidatura do governador Zé Filho, tendo como vice Sílvio Mendes (PSDB) e Wilson Martins (PSB) como candidato ao Senado.