Coluna do dia – Zé Filho e o efeito surpresa

18/07/2014 - 09:44

caixa surpresa blog elisabeth sa

Zé Filho e o efeito surpresa

Um dos primeiros posts do blog, há cerca de um mês, cujo título era “Zé Filho é incógnita para Wellington Dias”  (http://migre.me/kw6Hf) relatava o encontro do petista com uma fonte próxima em que o senador questionava sobre a personalidade do então vice-governador do Piauí. Nada demais, apenas uma conversa informal, mas que levantou uma questão que só agora se tornou mais evidente e clara para todos. O governador Zé Filho pode surpreender e muito.

Não se fala aqui de números ou intenção de voto. O ponto é o trato pessoal, a reação do adversário, por exemplo, numa situação de confronto…a inteligência emocional como diria um especialista no assunto. E a primeira grande prova de “como é Zé Filho” aconteceu nesta semana, com a realização do primeiro debate das eleições, quando o governador ignorou a orientação de “sentir o clima”. Ele não ficou na defensiva, não poupou palavras, não fez rodeios e partiu pra cima de Wellington Dias, o principal adversário. Zé Filho fez até uma revelação gravíssima que deixou Wellington Dias desconcertado e sem resposta – a de que o petista entregara o Governo a Wilson Martins com um rombo de R$ 380 milhões.

Por estas e por outras, mesmo com um vasto currículo na política, Zé Filho está sendo conhecido agora e já demonstrou que vai para o tudo ou nada, no ritmo de quem for podre que se quebre. Acredito que vamos ter uma campanha quente, quentíssima.

Zé Filho não aguenta muito

Se falava no blog, ontem, do corpo mole de muitos políticos e dos riscos que isso pode representar para a candidatura de Zé Filho assim como aconteceu com o ex-governador Hugo Napoleão, em 2002, que foi prejudicado por um grupo que priorizou as candidaturas proporcionais.

Pois bem, diante deste Zé Filho que se apresenta, arrisco a dizer que a fatura será cobrada antes do que se imagina e o governador não vai ficar no palanque assistindo de camarote.

Zé Filho não prejudicará o Governo só para eleger os outros.

Mão Santa, o protetor

Ficou muito clara a posição do ex-governador Mão Santa nestas eleições durante o debate realizado na última quarta-feira. Tio do governador Zé Filho, será como o pai o ex-deputado Moraes Souza – o protetor.

É claro que ele não pensa assim. Mas, a sua convicção de que ganhará as eleições no gogó, como fora em 1994, esbarra literalmente nas condições políticas desfavoráveis. Em 20 anos e cinco eleições, muita coisa mudou e o eleitor piauiense conhece bem Mão Santa, que não deixa de ter seus votos cativo e fiel.

Aprovada a redução de INSS para patrão e empregado doméstico

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou, em caráter conclusivo, projeto de lei que reduz a contribuição paga ao INSS. Para o empregador, a alíquota cai de 12% para 6% e, para o empregado, é fixada também uma alíquota única de 6% (hoje ela varia de acordo com o salário). A proposta segue para sanção presidencial caso não haja recurso para que ela seja votada em plenário.

O Governo defende a aprovação de uma proposta mais abrangente, com redução da alíquota do INSS do empregador para 8%, mas com o pagamento obrigatório da contribuição do FGTS (8%) e o seguro por acidente de trabalho (0,8%)- benefícios garantidos com a aprovação, no início do ano passado, da emenda constitucional que ampliou os direitos do trabalhador doméstico.

Nesse caso, não há perda de arrecadação para o governo.

Está na hora de mostrar serviço

17/07/2014 - 18:44

muro

Por ter mais estrutura e apoio político o governador Zé Filho (PMDB) já deve se preocupar com a fase de cobrar resultados. É chegada a hora de que muitos saiam de cima do muro e mostrem ao que vieram. A preocupação dos mais próximos é de que não se repita com o governador Zé Filho o mesmo que aconteceu com o ex-governador Hugo Napoleão em 2002. Mesmo que com algumas diferenças, as semelhanças entre os processos de 2014 e 2002 já começam a preocupar.

Da mesma forma, o outro lado da moeda apresenta algumas semelhanças com pleito de 2002. Isso porque, mesmo tendo a campanha começado há poucos dias, o senador Wellington Dias (PT) tem centrado suas atividades de campanha na capital, com caminhadas pela periferia. Parece estar trilhando o caminho de volta, quando não tinha estrutura nem liderança que o recebesse no interior do Estado e Dias somente passou a andar no interior quando as adesões chegaram, quando as lideranças migraram e as traições se consolidaram.

Feira dos votos

17/07/2014 - 17:23

EXPOCORRENTE

A 39ª edição da Expocorrente, feira agropecuária do extremo sul do Estado, na cidade de Corrente, a mais de 800 km de Teresina, é o primeiro grande evento realizado no Piauí pós liberação da campanha partidária.

E não há lugar melhor para se pedir voto que onde há tem muita gente reunida. A feira, que acontece pela primeira vez após a saída do Piauí da área de risco da aftosa, promete ser movimentada. A região tem muitos representantes políticos de peso, dos dois lados mais fortes da campanha, que querem marcar sua presença.

Possuem forte atuação em Corrente o deputado estadual João Madison (PMDB), líder do governador Zé Filho na Assembleia, a deputada Margarete Coelho (PP), candidata a vice de Wellington Dias são alguns dos exemplos de peso que a região tem. Por aí já se pode perceber que todos os caminhos da campanha levam à Corrente, o encerramento da feira será no sábado (19).

Em tempo, João Madison é autor de emenda que destinou cerca de R$ 200 mil para a realização do evento que deve atrair compradores de gado nelore dos estados do Maranhão, Tocantins e Pará.

Coluna do dia – Prefeitos continuarão com pires na mão

17/07/2014 - 10:14

 

pires na mão blog elisabeth sa

 

Prefeitos continuarão com pires na mão

Não será desta vez para os gestores municipais. Mesmo com a pressão de um ano eleitoral e a possibilidade latente de fazer um agrado aos prefeitos, o presidente da Câmara Federal Henrique Alves não deve colocar em pauta para votação o projeto que prevê o aumento de 2% no Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Atendeu a recomendação, ou melhor, o pedido do Governo Federal.

O aumento do FPM tem duas frentes de batalha – uma na Câmara e outra no Senado. Ontem, como antecipou o blog, a matéria foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. Com uma diferença: caiu de 2% para 1% o valor do incremento a ser repassado.

O texto ainda segue agora para outras duas votações. E, sem agouro, mas, a exemplo da Câmara Federal e por “recomendação” de quem manda e tem a caneta, além da chave do cofre (o Governo ) não deve passar.

 

Michel Temer e o freio de arrumação

Michel Temer reassumiu a presidência do PMDB na tarde de ontem. Desde que foi alçado à condição de vice-presidente da República estava afastado do cargo. Agora, no período de campanha, achou melhor reassumir o comando do partido.

Logo após o ato solene, Temer recebeu alguns dos seus pares num “confessionário”, uma sala reservada que cabem no máximo três pessoas. Do Piauí, o deputado federal Marcelo Castro e o presidente da Funasa, Henrique Pires, tiveram uma conversa individual. Quem também teve uma conversa de pé de ouvido foi o deputado federal, Sétimo Waquim, marido da ex-prefeita de vizinha Timon(MA),Socorro Waquim.

 

 

Candidatos estão pecando na internet

Em algumas oportunidades já se disse neste blog que as redes sociais serão as queridinhas dos candidatos nestas eleições. Só que o território não é tão livre quanto parece e já tem legislação própria. Melhor candidato, seja a cargo majoritário ou proporcional, ficar atento e não permitir que assessores ou agências de publicidade promovam, através da ferramenta “link patrocinado”, no Facebook, suas respectivas candidaturas.

Tal conduta é vedada e pode implicar em multa de R$ 5 a R$ 30 mil.

 

Ciro Nogueira e o Simples Nacional para advogados

Autor do projeto de Lei que permite escritórios de advocacia aderir ao regime tributário do Simples Nacional, o senador Ciro Nogueira esteve ontem com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, o também piauiense Marcus Vinícius Furtado Coelho.

Juntamente com outros membros da OAB, Marcus Vinícius recebeu Ciro Nogueira que atualizou os colegas sobre a tramitação do projeto que, uma vez aprovado no Senado, se encontra na Câmara dos Deputados.

Ciro e Marcus Vinícius blog elisabeth sa

Campanha muda tudo

16/07/2014 - 18:10

Aecio uol

Hoje (16) o senador Aécio Neves (PSDB) candidato à Presidência disse que pretende manter o Programa Mais Médicos e o programa Bolsa Família. Em relação ao Bolsa Família não há muito o que se questionar, até mesmo por ter raízes tucanas, mas em relação ao Mais Médicos só se pode atribuir mudança de opinião por parte do tucano ao fato de estar em plena campanha eleitoral ou mesmo ao fato de dar o braço a torcer e confirmar que aquilo que tanto os tucanos combateram acabou dando mesmo muito certo.

A novidade, segundo o senador, ficará por conta dos salários que disse pretender pagar aos médicos cubanos inscritos no Programa. Hoje, eles recebem salário de cerca de R$ 3 mil. Aécio disse que, se eleito for, vai pagar o mesmo que é pago a médicos de outras nacionalidades, cerca de R$ 10 mil.

Imagem:uol

O tamanho do rombo

16/07/2014 - 17:30

 20140328232710774625u

O primeiro debate das eleições de 2014 teve alguns pontos altos. Da minha parte, por exemplo, matei uma curiosidade enorme. Segundo o governador Zé Filho, o tamanho do rombo deixado como herança pelo senador Wellington Dias como presente de grego para o seu substituto Wilson Martins foi um rombo nas contas de R$ 380 milhões.

Zé Filho fez mais. Disse o que todo mundo comenta nos bastidores: que o ex-governador tem uma facilidade enorme para falar as coisas e se desfazer de acusações e que Wilson Martins foi muito macho para segurar toda a história calado.

Wellington Dias não respondeu a acusação. Deu calado como resposta e como quem consente.