Reforma de W. Dias prevê retorno de pasta extinta por Wilson

28/10/2014 - 11:15

O governador eleito Wellington Dias (PT), já sinalizou para a criação de duas novas pastas em seu Governo. Uma delas é a Secretaria de Direitos Humanos, que já foi Coordenadoria, mas que foi extinta pela reforma administrativa feita pelo ex-governador Wilson Martins, em 2010.

reforma administrativa

Além da criação da Secretaria de Direitos Humanos, W. Dias, também sinalizou para a transformação da Fundação Cultural (Fundac) em Secretaria. As ideias do governador só devem mesmo entrar em prática a partir de fevereiro, quando retornam os trabalhos na Assembleia Legislativa e quando como governador empossado, W. Dias poderá enviar o seu projeto de reforma para apreciação da Casa.

A vitória de Dilma tá valendo

27/10/2014 - 21:12

image

 

A presidente Dilma Rousseff segue para o segundo mandato, o quarto seguido do Partido dos Trabalhadores, respaldada pelo resultado das urnas e com uma maioria apertada de cerca de 3,5 milhões de votos.

De imprevisível, num primeiro momento, para acirrada. A disputa presidencial teve altos e baixos para os dois candidatos.

Não era esse, certamente, o que esperava Dilma. Muito menos Aécio Neves. Mas, a petista venceu, confirmando as pesquisas de intenção de voto divulgadas na última semana. E, baseado nos levantamentos, o blog acertou ao publicar que a tendência era a reeleição de Dilma Rousseff, do PT.

Mais do que um país divido, Dilma terá como principal entrave um oposição fortalecida, com um líder afinado com a outra metade ( um pouco menor) do eleitorado, da população brasileira, clamando por mudanças. Ao que parece, entendeu o recado de cara.

Desde o primeiro pronunciamento, após a confirmação da reeleição, fala em mudanças e reformas. É um ótimo sinal. Só que é aí, justamente neste ponto, que mora o perigo.

Para aprovar as ditas e já cotadas reformas Política e Tributária, por exemplo, a presidenta precisará do Congresso e de uma habilidade que não é seu forte, mas tem repetido como um mantra- capacidade de diálogo.

Ficar refém do Congresso. Era disso que o blog se referia quando disse que “por essa Dilma não esperava”. É que em nome da governabilidade – ainda não se viu outra fórmula – o jogo exige concessões e ceder à pressões que na maioria dos casos parte, quase que exclusivamente, da base aliada.

Se vai conseguir imprimir um novo ritmo, recuperar a confiança de investidores, a economia, promover reformas, garantir o crescimento e a promoção educacional e social…só o tempo dirá. Por enquanto, a vitória de Dilma tá valendo. Mas, tem que se fazer valer.

 

Avaliação positiva também refletiu na reeleição

27/10/2014 - 16:38

pesquisa aprovação governo Dilma

O segundo turno das eleições terminou com a  avaliação da gestão da presidenta Dilma oscilando entre 42% e 44% do eleitorado considerando-a como ótima ou boa. Este percentual também ajuda a explicar, mesmo que apertado, o resultado que as urnas trouxeram ontem.

Na mesma pesquisa do Data Folha(do dia 23), o percentual dos que consideravam o governo Dilma como ruim ou péssimo era de 19%.

Para onde vai o PSDB do Piauí

27/10/2014 - 15:12

Silvio Mendes blog elisabeth sa política piuaí

No Piauí, uma pergunta que não quer calar é sobre qual deve ser a postura dos tucanos para os próximos quatro anos. Diante da vitória do senador Wellington Dias e da vitória da presidenta Dilma o partido se vê novamente de única guardião das forças de oposição no Estado. Ou pelo menos é assim que tende a ficar, já que é possível prever que aqueles que hoje falam em oposição ao PT no Piauí não permanecerão por muito tempo.

Há 21,70% do eleitorado do Estado, mais de 383 mil piauienses que não votaram na presidente Dilma, entende-se que não aprovam o projeto de governo do PT em nível nacional. Há ainda o eleitorado que deixou de votar em Wellington Dias para governador, foram 555.201 eleitores. Esta parcela do eleitorado piauiense não aprova o nome de Wellington Dias e certamente deve ser representada.

Os tucanos possuem hoje um quadro bem parecido com o que já tiveram antes, quando o mesmo cenário de governo estadual e federal se formou, estão a frente da Prefeitura de Teresina e possuem três deputados estaduais, mas não tem mais uma lideranças forte, um nome que represente o partido em nível estadual como a oposição. O resultado da campanha deixou desgastado o único nome que o partido tinha que podia encampar essa representação estadual, o ex-prefeito Silvio Mendes.

Voto feminino também foi decisivo para Dilma

27/10/2014 - 11:40

Dilma-Rousseff

O voto feminino também entra na conta dos fatores que levaram a presidenta Dilma a reeleição. Ela conseguiu, segundo as pesquisa Data Folha (dia 9) sair dos 48% entre o eleitorado feminino para 54%.  Bom lembrar que o eleitorado feminino representa pouco mais da metade do eleitorado brasileiro.

No mesmo período, a rejeição de Aécio entre as mulheres foi de 33% para 40%.

Quanto mais pobre e menos escolarizada é a eleitora, maior foi o aumento da rejeição ao tucano. No enorme grupo das mulheres com ensino fundamental e renda familiar até 5 salários mínimos (18% do eleitorado nacional), 47% não votam em Aécio “de jeito nenhum” –eram 36% no início do segundo turno.

Wellington:Dilma será mais que presidenta, será uma amiga do Piauí

26/10/2014 - 12:19

O governador eleito do Piauí, Wellington Dias (PT), votou no final desta manhã e compareceu a sua seção eleitoral acompanhado da vice-governadora eleita, Margarete Coelho e do senador eleito Elmano Férrer.

Wellingon Dias indo votar no segundo turno

Wellington Dias na fila de votação

Dias aproveitou para falar sobre a parceria que pretende ter com a presidenta Dilma Rousseff, que na sua avaliação será reeleita com mais de 10% dos votos válidos. “Teremos mais que uma presidenta. Teremos uma amiga em Brasília”, afirmou o governador eleito. O petista vai acompanhar a apuração em Brasília com a presidenta Dilma.