Doadores acreditam na vitória de Dilma

08/09/2014 - 17:29

DilmaMesmo com a queda nas pesquisas a descrença na campanha da presidenta Dilma não atingiu os financiadores de campanha. Segundo os dados da  última prestação de contas junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a campanha de Dilma arrecadou duas vezes mais que as campanhas de Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (PSB).

A arrecadação de campanha é um  dos sintomas de que a campanha da presidenta ainda tem muito fôlego. De acordo com a segunda parcial da prestação de contas, divulgada neste sábado (6) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dilma declarou ter recebido R$ 123,3 milhões entre julho e agosto. Aécio (PSDB), R$ 42,3 milhões, e Marina, R$ 19,5 milhões. Os dados estão no site Congressoemfoco: 

Ex-secretário doa R$ 140 mil para campanha do PT

08/09/2014 - 16:00

O ex-secretário de Turismo do Piauí, empresário Silvio Leite, fez doação generosa para a campanha do senador Wellington Dias (PT). A empresa de Sílvio Leite (Pag Contas) doou R$ 140 mil para a campanha petista. Sílvio foi secretário de Turismo do Piauí durante os dois mandatos de Wellington Dias.

Apesar de alguns impasses envolvendo a gestão de Silvio Leite, obras de aeroportos que não foram concluídas e a obra do Centro de Convenções de Teresina, o principal entrave, Leite só deixou a pasta durante a gestão do ex-governador Wilson Martins.

SilvioLeite_assis2

Sua saída foi cercada de muita polêmica. À época chegou-se a afirmar que Sílvio Leite não foi comunicado da decisão de Wilson o que foi logo esclarecido, quando o mesmo disse que estava deixando a pasta por sua vontade, uma vez que tinhs sido convidado pelo Grupo Claudino para dirigir a expansão de um shopping em São Luís.

Em sua saída, Sílvio Leite afirmou que deixou R$ 100 milhões em projetos na Secretaria de Turismo do Estado. Além da doação da empresa, como pessoa física Silvio também contribuiu com R$ 2 mil para a campanha de Wellington Dias.

Regina Souza entre os que mais doaram para Wellington Dias

08/09/2014 - 14:48

Cerca de 16 empresas, pequenas e grandes empresas, fizeram doações para a campanha do senador Wellington Dias (PT) rumo ao Palácio de Karnak. Entre as doações de pessoas físicas estão as de vários petistas com e sem mandato eletivo, bem como nomes que ocuparam cargos nas duas vezes em que Wellington Dias governou o Piauí.

download

Entre as doações dos companheiros um das maiores veio da presidente regional do PT, Regina Souza, 1ª suplente de Dias, que contribuiu com pouco mais de R$ 9 mil para a campanha de Wellington. Os dados estão na última prestação de contas de campanha divulgadas pelo Tribunal Superior Eleitoral esta semana.

Adversários de Wellington tentam barrar entrada em Wall Ferraz

08/09/2014 - 11:35

 

Wellington em Wall Ferraz blog elisabeth sá

 

Uma situação no mínimo curiosa. Mas, o crédito da informação deve-se ao grupo político que acompanha o senador Wellington Dias e, segundo ele, tentaram impedir a entrada do candidato na cidade de Wall Ferraz, fechando a entrada principal da cidade.

Foi preciso, de acordo com a informação repassada, chamar reforço policial e mudar o local do discurso previamente marcado. Ainda assim, Wellington Dias falou para populares em cima da carroceria de um caminhão e disse que ” Ninguém pode barrar a vontade do povo”.

O blog só ficou intrigado com uma frase de Wellington Dias, quando ele disse que “as pessoas têm natureza diferente e por isso há divergências na política”.

É que as divergências na política são tão pontuais e variam tanto a cada ano que, sinceramente, ficou um ponto de interrogação sem tamanho diante da afirmativa.

 

 

Coluna do dia – O otimismo tucano

08/09/2014 - 10:34

 

tucanos blog elisabeth sá

 

O otimismo tucano

Os tucanos conhecem bem a capital. Não por menos viraram um jogo contra o ex-prefeito Elmano Férrer nas eleições passadas, mesmo em condições adversas e a grande popularidade do veín que tentava a reeleição. Não por menos, também, o governador apostou todas as suas fichas na coligação com o PSDB com o objetivo de agregar à sua candidatura toda a popularidade do aliado no maior reduto eleitoral do Estado, bem como o respaldo político do candidato a vice, o ex-prefeito Sílvio Mendes, que é um dos mais bem avaliados entre os eleitores piauienses.

Chegada a reta final da campanha, com menos de 30 dias para o pleito, o trabalho dos tucanos começa a surtir efeito na candidatara de Zé Filho. A mobilização dos tucanos em vários pontos da capital, associada à rejeição ao Partido dos Trabalhadores, tem surtido efeito e impulsionado a campanha governista na capital.

Aliás, a expectativa de partidos e aliados de Zé Filho é abrir uma margem de votos considerável em Teresina para chegar ao segundo turno e virar o favoritismo do petista Wellington Dias.

 

Comitê Dilma e Temer

Com a situação um tanto delicada para a candidata Dilma Rousseff, com o avanço de Marina Silva e perspectiva de vitória no segundo turno, o PMDB Nacional está à frente de uma ofensiva de massa em todo o país. Por ser o partido com maior capilaridade, determinou que todos os estados organizassem comitês multipartidários para funcionar como um centro de distribuição de material de campanha e aberto para todos os partidos apoiadores da campanha de reeleição da presidente.

No Piauí, o “Comitê Dilma e Temer” será inaugurado, próximo dia 15,na avenida João XXII, e tem à frente da empreitada  João Henrique Sousa, secretário da Administração do Piauí e secretário Executivo da Fundação Ulisses Guimarães e o presidente da Funasa, Henrique Pires.

 

Ministro Berzoini em Teresina

O Ministro Chefe das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, era aguardado, nesta segunda, em Teresina. Participaria de grande reunião política pró-Wellington Dias. Em função do novo escândalo envolvendo a Petrobrás, permaneceu em Brasília.

Sua vinda a Teresina deve coincidir, agora, com a inauguração do “Comitê Dilma Temer”, próximo dia 15 de setembro.

E para aqueles que perguntam se não será um pouco tarde para inaugurar comitê, a resposta é  que estão se preparando para o segundo turno.

 

Mais pesquisas nesta semana

Entre os petistas, a ordem é não deixar a peteca cair e considerar o escândalo da Petrobrás como mais uma tentativa de provocar o desgaste político nas campanhas do PT.

“Mais do que nunca, a honra do partido e seus integrantes precisa ser defendida”, gritava Lula, durante comício, no fim de semana, em São Paulo.

Em tempo, todas as apostas do núcleo duro do PT – lá e cá – se voltam para as pesquisas de intenção de voto que serão divulgadas nesta semana.

 

Fim dos comícios

O Piauí instituiu um novo jeito de fazer política, caminhadas e mais caminhadas (tidas como sem futuro por muitos políticos do interior) em que o candidato passa rapidamente e deixam de ter um contato maior com eleitores e nem com os políticos locais.

“Assim, não vale! Só serve para a foto. Ficamos com as mesmas necessidades”, confidenciou ao blog um político do sul do Estado.

Os comícios eram grandes momentos das campanhas políticas. Foram praticamente extintos.

Agora, são as reuniões particulares que fazem mais sucesso, no privado.

Com a palavra, o senhor ex-secretário

04/09/2014 - 14:48

Robert x Wellington blog elisabeth sá

 

Desde o começo da campanha que o blog alertou sobre o perigo de trilhar num campo em que o inimigo foi aliado até outro dia. Pois bem, desde a semana passada o senador Wellington Dias voltou sua carga para a violência que tem vitimado muitos jovens e revelando a fragilidade do aparelho policial piauiense. O deputado Robert Rios, que foi secretário de segurança do candidato a governador do PT, não ficou calado e vem reagindo, seja na tribuna da Assembleia ou em entrevistas.

Hoje, em mais uma reedição da novela “O sujo e o mal lavado”, o ex-aliados protagonizaram novo embate. Ao ponto de Robert Rios dizer com todas as letras que Wellington Dias mente sobre os dados que tem levado a público e afirmar que o ex-governador fora alertado por ele, enquanto seu auxiliar à época, sobre a necessidade de investimentos na área.

Robert Rios foi enfático ao declarar que Wellington Dias não lhe deu ouvidos, nem aplicou dinheiro para reverter os índices de violência a exemplo de outros estados do país.