Coluna do dia – O velho Wellington

07/08/2014 - 06:30

velho wellington

 

O velho Wellington

Wellington Dias teve atividades no Senado esta semana como parte do esforço concentrado do Congresso para votar matérias. Isso é verdade. Mas, também é verdade que o candidato ao governo pelo PT já percebeu e recebeu a orientação de que não poderá ir para o embate direto com o governador Zé Filho. Vai reincorporar o velho Wellington, indiozinho, do cabelin repartidin, estilo paz e amor, vítima de quem não gosta do PT por preconceito e por aí vai.

Este é o discurso que melhor lhe cabe junto e em revezamento com ações positivas e propositivas. A mudança na postura deverá se confirmar nos próximos dias por outros tantos motivos já colocados aqui; de que se conhecem bem, que um não pode falar do outro, que estavam juntos até outro dia, blá, blá, blá…

E era de se estranhar mesmo qualquer ação contrária, como questionou o blog há poucos dias, pois Wellington Dias está à frente nas pesquisas, tem o “time” que conta com a preferência do eleitorado piauiense, que são justamente a candidata a presidente e o cabo eleitoral número 1 – Dilma e Lula.

Ademais, não combina com Wellington essa de atacar. Este papel é de quem corre atrás do prejuízo. Se continuar, corre o risco de ser interpretado como quem está acuado, ameaçado ou com receio e, com isso, garantir o discurso e o volume de campanha que tanto tem feito falta a Zé Filho até o início desta semana.

 

Volume de campanha chega para Zé Filho

Por falar em volume de campanha, a divulgação de pesquisa realizada em Parnaíba serviu como combustível para a militância de Zé Filho. Ontem, o governador, que é candidato à reeleição, esteve à frente de uma das maiores carreatas de toda eleição, até agora.

Todos os discursos repetiam o samba de uma nota só: que era chegada a hora da virada. Inclusive, horas antes, o evento já estava sendo chamado de “Carreata da Virada” no convite do candidato feito pelas redes sociais.

 

Lula vem aí

O senador Ciro Nogueira tem participado de reuniões semanais com a coordenação de campanha da presidenta Dilma Rousseff, juntamente, como os outros presidentes nacionais de partido. De lá informa que, não só Dilma, mas Lula terá uma agenda em breve no Piauí.

“O Lula que conhecemos bem, que vai para rua, junto ao povo”, disse, talvez sem querer

 

Mudança na agenda em função da pesquisa

Os governistas estão mesmo apostando alto na pesquisa de Parnaíba e devem repetir o feito em outros municípios pólo do Estado. A primeira reação e imediata foi a mudança na agenda de Zé Filho que tinha compromissos na capital, com o deputado João Mádison e ex-deputado Flávio Nogueira.

Foi representado pela irmã, Janete Moraes Souza.

 

Wellington não tem humildade

Por falar em João Mádison, o deputado do PMDB tem dito e repetido em seus encontros políticos que não tem nada contra o senador Wellington Dias. “Mas sua ganância de poder precisa ser freada. Já foi governador duas vezes, teve apoio de todos, mas não tem humildade para apoiar quem já lhe apoiou. Não tem humildade para dar a chance a outras lideranças. Nem dentro do seu partido, nem fora. Wellington não vêm, nem reconhece o tanto que foi ajudado. E porque não dar apoio a outros?”

Se o peemedebista diz isso, imagina o que lá no fundo, bem no fundo mesmo deve pensar o senador João Vicente Claudino, do PTB, que em  duas oportunidades – 2010 e 2012 – contava como certo o apoio do petista e não viu nem o rastro dele.

 

Mais adesões, mais traições

O senador Wellington Dias confirmou, ontem, adesão de mais um tucano na sua campanha para o Governo do Estado. Trata-se de José Maria, do PSDB, prefeito de Ipiranga. A coligação confirma outros emplumados ao lado do petista,  como o prefeito de Sussuapara, Edvardo Antônio.

Para Dias, as adesões se dão pelo sentimento da população que “já escolheu em quem votar”.

O blog já acredita que muitos têm outros fortes motivos – a divisão política local é a primeira. A segunda é que qualquer passo em falso nesta eleição poderá comprometer as próximas, as municipais.

E, de verdade, é só nisso que os gestores pensam.

 

 

A dúvida da virada em Parnaíba

06/08/2014 - 15:33

Incrédulos, diante da possibilidade de uma virada da candidatura do governador Zé Filho (PMDB), a assessoria jurídica da coligação A Vitória com a Força do Povo, do senador Wellington Dias (PT), protocolou hoje (6),no  Tribunal Regional Eleitoral um pedido de dos dados, formulários e questionários com o objetivo de analisar a veracidade da pesquisa eleitoral para governador do Estado no município de Parnaíba.

A pesquisa aponta que o candidato do PMDB, atual governador Moraes Souza, teria dado uma virada de 10% sobre o candidato do PT, senador Wellington Dias, ficando o primeiro com 42,48% e o segundo, com 31,80%.

DSC_0874

Não é exagero afirmar que Parnaíba tem mais que um valor eleitoral nesta disputa, é um valor sentimental mesmo. É a terra natal do governador Zé Filho (PMDB), onde ele teve suas primeiras experiências políticas,  como vereador e prefeito. Tanto que, desde o início da disputa, Parnaíba vem sendo alvo de todas as atenções. Berço do governador e atualmente administrada por um petista, o Florentino Neto, que venceu a eleição em 2012 sob condições também de incredulidade diante de pesquisas e numa eleição também marcada pela disputa com o poder da família Moraes Souza.

A pesquisa foi registrada no TRE sob o protocolo PI – 008/2014 e da parte da coligação do senador Wellington Dias,  existe a desconfiança de manipulação nos números apresentados. Em tempo Wilson Martins (PSB) candidato ao Senado na chapa de Zé Filho já está divulgando em suas redes sociais carreata da virada no município de Parnaíba.

Juiz manda Facebook desativar cinco perfis do Piauí

06/08/2014 - 12:29

facebook

O blog alertou desde o início da campanha que as redes sociais seriam uma arma para o bem e para o mal nesta campanha. Hoje (6) saiu a primeira decisão judicial que implica justamente no uso desta ferramenta.  Juiz Auxiliar da Propaganda Eleitoral Sebastião Firmino Lima Filho deferiu a liminar que determina a retirada de perfis falsos da rede social Facebook que apresentavam post ofensivos com injurias e difamações contra o candidato à reeleição ao governo do Piauí Zé Filho (PMDB). São alvo da ação cinco perfis Fakes que foram citados pelos advogados da coligação. Na ação os advogados querem também a identificação dos IPs das máquinas de onde são alimentados os perfis.

Coluna do dia – O jantar de Wilson e Sílvio

06/08/2014 - 05:45

 

sílvio e wilson

 

O jantar de Wilson e Sílvio

Candidato ao Senado, o ex-governador Wilson Martins começou a semana com muitas atividades de campanha, mas com tempo para um longo jantar na residência do ex-prefeito Sílvio Mendes na última segunda. O cardápio foi farto e recheado com a cobrança e o pedido de mais empenho na campanha em Teresina.

Primeiro foi a Copa depois as férias, agora o aniversário da capital…assim não vai dar tempo! Este é o pensamento que apavora e tira o sono dos governistas de plantão. Menos, ao que parece, do governador Zé Filho que se apega ao fato das pesquisas ainda apontarem um grande número de piauienses que não o conhecem.

O fato é que Wilson Martins tratou de “lembrar” a Sílvio Mendes que Teresina tem o maior colégio eleitoral, o poder de influenciar no resto do Piauí e os tucanos tem um mapeamento eleitoral da capital capaz de reverter qualquer cenário desfavorável. Mais: foi por estes atributos dos emplumados que se esperou tanto por ele para compor a chapa majoritária. E mais ainda: talvez esta seja a única real chance dos tucanos chegarem ao poder se num curto espaço de tempo, sem representatividade no interior.

 

Wilson foca campanha em Teresina

É claro que o Wilson Martins na conversa com Sílvio Mendes, seu amigo pessoal, foi pedir pelo cabeça da chapa, o governador Zé Filho. Mas, não deixou de dar o seu recado em causa própria.

Martins precisa dos tucanos para reverter o favoritismo do adversário Elmano Férrer entre os eleitores da capital. E

 

As contas de cada um

O senador Wellington Dias tem pregado que o Estado está quebrado e Zé Filho devolve que a quebradeira foi uma herança maldita deixada pelo petista. Por fim, o governador disse que não o que se falar em atraso de pagamento e que o valor referente ao décimo terceiro salário já está em conta.

Coisa feia é briga de liso. A questão é simples – o Piauí nunca nadou em dinheiro.

 

Sobra eleito para pouca vaga

Os governistas contam como certa a eleição de sete nomes da base aliada para a Câmara Federal. Estariam incluídos neste grupo os deputados Marcelo Castro (PMDB), Marllos Sampaio (PMDB), Átila Lira (PSB) Júlio César Lima (PSD), Heráclito Fortes (PSB), Flávio Nogueira (PDT) e disputando a sétima vaga Hugo Napoleão (PSD) com Rodrigo Martins (PSB).

O grupo da oposição, por outro lado, acredita na reeleição de três nomes: Assis Carvalho(PT), Iracema Portella(PP) e Paes Landim(PTB), mas também dão como certa a vitória de Rejane Dias(PT).

 

A campanha começa do lado governista

O sentimento de confiança que o governador Zé Filho demonstra em aparições e declarações públicas começa a fazer efeito. Junto com ele, algumas pesquisas pontuais fizeram a diferença nesta primeira semana do mês de agosto.

A prova provada, como se diz no popular, é a movimentação no comitê de campanha do candidato à reeleição que passou a ser ponto de parada obrigatória de muitos, muitos políticos em quantidade muito superior aos últimos dias.

 

O segredo do negócio

O deputado Nerinho disse que está impressionado com o caráter e a ética do senador Wellington Dias. O motivo para tanto seria a maneira discreta como o petista “administra os recados que tem recebido do lado de lá”.

Segundo o petebista, o candidato da oposição tem recebido “estes recados” dando conta de adesões que devem acontecer em breve.

Tem horas que penso que sou eu que não entendo nada. Mas, me digam, será que Dias iria delatar quem está prestes ou prometendo lhe ajudar?

 

Dilma tem quase o triplo do tempo na propaganda eleitoral

A presidenta Dilma Rousseff terá 11 minutos e 24 segundos no horário eleitoral gratuito. Quase o triplo do segundo colocado o tucano Aécio Neves que terá 4 minutos e 35 segundos. Em terceira posição, o socialista Eduardo Campos com 2 minutos e 3 segundos.

Uma diferença grande, muito grande e que amplia e muito o favoritismo da petista.

A sombra de Regina Souza

05/08/2014 - 14:25
Regina Souza assumirá a vaga no Senado com eleição de Wellington Dias

Regina Souza assumirá a vaga no Senado com eleição de Wellington Dias

 

O governador Zé Filho está bem orientado. Muito bem orientado. Tem dito e repetido na capital e interior do Estado o samba de uma nota só e que não deixa de fazer o eleitor refletir sobre o representante que deixará no Congresso Nacional, caso o senador Wellington Dias seja eleito em outubro próximo.

É que, em se confirmando o cenário atual, Wellington Dias será eleito e deixará em seu lugar a presidente do Partido dos Trabalhadores, Regina Souza,  que, embora tenha alguma experiência administrativa, nunca foi eleita a nenhum cargo eletivo.

Zé Filho também tem lembrado que Wellington Dias foi eleito em 2010, mas já em 2012 quis ser prefeito de Teresina e, agora, em 2014, quer ser eleito governador quando o seu mandato é de oito anos.

O segredo de Zé Filho e Dilma

05/08/2014 - 13:45

zé filho e dilma blog elisabeth sá

 

O governador Zé Filho revelou, ao vivo, na Tv Antena 10, o que pediu à presidenta Dilma Rousseff por ocasião de sua visita no início do ano. A conversa foi entre os dois, no carro, quando se deslocavam do aeroporto até o local do evento. E não foi um pedido. Foram dois: a solução em torno do impasse do Porto de Luís Correia e mudança no sistema para contornar a ingerência da Eletrobrás no Piauí.

Segundo Zé Filho, ela prometeu. E ele teria comunicado no ato que existia um prazo: até antes das eleições.O peemedebista disse, ainda, que como não viu resultado em seus apelos voou até Brasília no dia 15 de junho. Foi até o vice-presidente da República, Michel Temer, que é o presidente nacional do PMDB, seu partido, e na oportunidade comunicou que não teria discurso e como defender a renovação da aliança com a presidenta Dilma Rousseff no Estado.