Norte e Nordeste apresentam queda nas contaminações e mortes,

27/07/2020 - 15:26

As regiões Sudeste, Sul e Centro-oeste ainda apresentam um aumento do número de casos de coronavírus, enquanto Norte e Nordeste começaram a apresentar queda. A região sudeste teve um aumento de 7% no número de casos de contaminação, e redução de 3% nas mortes. Enquanto Espírito Santo diminuiu os óbitos em 26%, em Minas Gerais, o número cresceu em 22%, o que reflete a disparidade entre os estados.

No Rio, a queda foi de 6% e São Paulo de 2%. Mesmo assim, estados do Sudeste continuam a liberar as flexibilizações dos serviços não essenciais. No Espírito Santo, a Prefeitura de Vila Velha deu início ao processo de flexibilização do uso dos espaços públicos, que começou com a retirada das barreiras de concreto que bloqueavam a ciclovia da orla.

Em Minas Gerais o governo também anunciou a flexibilização das medidas de isolamento social em quatro das 14 regiões do estado. Já no Rio de Janeiro, teve início uma quarta fase de reabertura, que possibilita a volta de pontos turísticos e esportes coletivos. Enquanto São Paulo reavalia o retorno às escolas, previsto para o dia 8 de setembro.

Com exceção de Tocantins, que teve crescimento de 50% nos óbitos, em todos os outros estados da região Norte houve redução nos índices. A região apresentou diminuição de 9% nos números de casos e de 20% do número de mortes, entre 4 e 11 de julho. Em Roraima, por exemplo as mortes por Covid-19 foram 61% a menos, no período.

Já no Amapá, para baixar os índices e controlar a proliferação viral, a prefeitura de Mazagão, a 70 quilômetros de Macapá, determinou “lockdown”, com medidas mais duras de restrição de circulação de pessoas e veículos.

Em julho, a região Nordeste também teve redução média de 8% na contaminação e 4% nas mortes. O Sul do país registrou aumento de 8% nas contaminações e 36% nas mortes e na região Centro-Oeste, o aumento foi de 6% na contaminação e 26% em mortes.