Piauí apresentará projetos de PPP a investidores chineses

19/07/2019 - 14:51

O Piauí tem colocado em prática uma ampla agenda de mudanças que permitem a expansão dos investimentos em infraestrutura, por meio do Programa de Parcerias Público-Privadas (PPPs). Por esse motivo, a convite do GRI Club Infra, participará entre os dias 5 e 9 de agosto da 4ª edição do GRI Latan-China Infrastructure Summit Week em Pequim e Xangai.

O evento conecta executivos seniores e autoridades do setor de infraestrutura atuantes na América Latina e no mercado chinês. Estão sendo esperados mais de 200 representantes de investidores, operadores e bancos chineses e latino-americanos. O Governo do Piauí também visitará sedes das empresas chinesas, durante visitas técnicas, e se reunirá com seus dirigentes, apresentando seus projetos e oportunidades de parcerias.

Viviane Moura, superintendente de parcerias e concessões, ressalta que o Piauí terá a oportunidade de apresentar seus projetos a grandes players do mercado, que têm interesse de ampliar sua base de investimento em infraestrutura pelo mundo. “É uma oportunidade ímpar, já que estamos falando de um país que investe maciçamente em infraestrutura e que tem recurso financeiro disponível hoje para investir em oportunidades de negócios pelo mundo”, frisa a gestora.

A China é hoje o maior parceiro comercial do Brasil, liderando o ranking tanto na importação (US$ 29 milhões, o equivalente a 19,2% das importações brasileiras) quanto em exportação (R$ 64 milhões ou 26,8% do total). O Nordeste do país também tem atraído a atenção de investidores estrangeiros em virtude de sua capacidade de mobilização e organização com relação às oportunidades de investimento.

“A China, ao longo dos últimos cinco anos, tem se destacado no Brasil pela articulação com a iniciativa privada brasileira, formando sociedades em negócios como portos, aeroportos, energias renováveis, gás, petróleo, termoelétrica e ferrovias. O objetivo é atrair capital e a experiência técnica chinesa para ajudar na promoção do desenvolvimento do Piauí”, afirma Viviane.

Serão apresentados aos investidores chineses projetos de parceria público-privada do Porto de Luís Correia, VLT de Teresina e Transcerrados, que são projetos de infraestrutura que requerem maior aporte de investimento financeiro. “A capacidade de investimento público ficou extremamente limitada, não sobra recursos para investir, principalmente, em projetos de infraestrutura mais caros, como é o caso de ferrovias, de portos, algumas rodovias, e tem países fora do contexto da América Latina, como na Europa e Ásia, que olham com muito apetite para o mercado brasileiro, como uma oportunidade para trabalhar com infraestrutura. E isso é extremamente necessário para o nosso crescimento e desenvolvimento econômico e social. Vale dizer que essa articulação não exclui o mercado local e nem nacional, ao contrário, estimula toda a cadeia produtiva”, comenta a superintendente.

O GRI Latan-China também contará com a presença do Ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, do governador de São Paulo, João Dória, e do embaixador do Brasil em Pequim, Paulo Estivallet de Mesquita.