O que falta para a Segurança do Piauí ter um secretário?

25/02/2015 - 10:06

Fábio Abreu elisabethsa.cm.br

A essa altura do campeonato já é um equívoco imaginar que o maior entrave entre a posse do deputado federal, Fábio Abreu (PTB) como secretário de Segurança está na acomodação do seu suplente, o jornalista Silas Freire.

Como o blog informou ontem, os acordos entre o PR de Silas e o governador Wellington Dias (PT) já estão mais que definidos.

Para entender a questão basta explicar que Silas Freire é o primeiro suplente da coligação e não do deputado Fábio Abreu, logo; ao afastamento do primeiro titular Silas assume a vaga, no caso os acordos passam exatamente pelo gabinete da deputada federal Rejane Dias. Não precisa explicar mais que isso.

O entrave para que Fábio Abreu ainda não tenha assumido a Secretaria de Segurança é mesmo de economia interna do próprio deputado, do seu partido e de acordos outros. Enquanto estes problemas não são resolvidos o Piauí segue em estado de emergência na Segurança Pública, mas sem secretário efetivo e sem um plano de Segurança definido, após três meses de Governo.

O que espanta mesmo é o fato de que a decretação de estado de emergência na Segurança do Estado foi dada como certa por Wellington Dias ainda na campanha, assim como o chamamento das tropas nacionais para o Estado. E Fábio Abreu foi o primeiro nome confirmado no primeiro escalão.

Então, o que é que falta para a Segurança do Piauí ter um secretário?

1 Comment

  • Mauro Junior disse:

    Esse senhor precisa se decidir, ou ceder a vaga para quem realmente tem estratégias de segurança publica. E será que ele não tem e agora ficou com medo?