Governador cita crescimento no IDH como principal meta

03/02/2020 - 14:33

Seguir construindo o caminho para um Piauí com alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Esse é o principal objetivo do governador Wellington Dias, citado na leitura da mensagem anual, realizada, nesta segunda-feira (3), no Plenário da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). Na ocasião, é feito um balanço das atividades do ano passado e o anúncio das prioridades do mandato para os próximos anos.

Nas páginas da mensagem, Wellington destacou o crescimento do IDH como principal meta da sua gestão. Todas as ações nas mais diversas áreas estão programadas e interligadas, de forma que resultem no avanço deste índice no Piauí, que está perto de alcançar a pontuação 0,8, considerada alta. Além do IDH, o governador apresentou dados estatísticos como o Produto Interno Bruto (PIB), Índice de Avaliação da Educação Básica (IDEB) e índices de serviços de saúde e segurança, que demonstram o aumento da qualidade de vida e a capacidade de driblar a crise econômica que atinge o país, mantendo um bom patamar de investimentos em áreas essenciais como saúde, educação, segurança, habitação e mobilidade urbana.

Para Dias, as práticas do presente e as perspectivas para o que virá seguem conectadas ao tempo, de forma que as experiências passadas moldam os olhares e as ações. “Dessa forma, o que foi feito nos demonstra onde estamos, como chegamos até aqui e o que conseguiremos em nosso futuro. Em um período de incertezas, desconfianças, indefinições de rumos, sinto-me imensamente feliz por poder olhar pra trás, visualizar e apresentar um Piauí que se construiu nesses últimos anos, em cima de uma visão que integra o respeito às pessoas, a sensibilidade administrativa e o compromisso sustentável com o desenvolvimento”, afirmou o governador.

Segundo o chefe do executivo estadual, todas as linhas de desenvolvimento traçadas até aqui, não serviriam de orgulho, caso não conseguissem alcançar o objetivo primeiro, que é a redução da pobreza. “Lembro de um Piauí que tinha associado à sua imagem a extrema pobreza. Recentemente o IBGE divulgou que saímos da lista dos mais pobres da Federação e avançamos muito no índice de vulnerabilidade. Hoje o Piauí está à frente do Maranhão, Alagoas, Amapá, Amazonas, Pará, Sergipe e Bahia. Esse dado reforça o nosso compromisso com o desenvolvimento da nossa gente”, disse Wellington.