Coordenador do Pro-Piauí visita obras da adutora do litoral

20/11/2020 - 17:19


O Secretário de Fazenda e Coordenador do ProPiauí, Rafael Fonteles, visitou nesta sexta-feira, 20, as obras de construção da adutora do litoral. A obra é considerada um dos empreendimentos mais importantes para a região litorânea do estado e está inclusa no PRO-Piauí, o maior programa de investimentos do governo, que tem por objetivo o desenvolvimento econômico e social do estado. Após concluída, a adutora vai garantir segurança no abastecimento de água tratada nos municípios de Parnaíba, Ilha Grande, Luís Correia e Cajueiro da Praia.

“Estamos visitando aqui mais uma obra do Pró Piauí, programa que vai levar realizações a todos os municípios do Piauí, atendendo a necessidades diretas da população e garantindo a melhoria da qualidade de vida do piauiense”, disse Fonteles, que visitou as obras, acompanhado do diretor-Geral do IDEPI, Leonardo Sobral.

Os gestores estiveram em Parnaíba, no bairro Pindorama, onde está localizado o reservatório-pulmão, que tem capacidade de armazenamento de mais de 3.500 metros cúbicos de água tratada, pronta para consumo da população. O roteiro da viagem incluía ainda vistorias em outras localidades.

Leonardo Sobral explica que a primeira etapa da adutora já está em operação pela Agespisa. A segunda etapa, sob a responsabilidade do IDEPI, foi retomada em junho deste ano e segue avançando. Os recursos são da ordem de R$ 53 milhões.

Segundo o gestor, ao todo, serão cerca de 82,44 km de extensão, 02 elevatórias, 15 unidades de reservatórios e 1 unidade reservatório pulmão, com capacidade de 3.540m3 de água.

“Traduzindo, significa que iremos acrescentar ao sistema destes quatro municípios, mais de 6 milhões de litros cúbicos de água. Além disso, serão feitas mais 2 mil novas ligações. Com esta reserva, vamos garantir água tanto para as novas ligações que estão sendo feitas, quanto para as já existentes. Esse é o principal ponto do empreendimento: a garantia do abastecimento de água para o litoral piauiense”, pontua Leonardo Sobral.

Segundo o IDEPI, o sistema concluído tem condições de atender aos municípios beneficiados, considerando o aumento da população, a intensificação do turismo, a abertura de novos empreendimentos comerciais, dentre outras situações