Congresso prioriza projetos sobre Segurança Pública, mas fundo não entra na pauta

12/03/2018 - 14:00

roberto requião senado

A partir de amanhã (13) a pauta do Congresso deve priorizar a votação de três propostas na área de Segurança Pública São elas: o aumento da pena para o assassinato de mulheres, a criação de um plano nacional de combate ao homicídio de jovens e também o agravamento da pena para crimes em situação de tocaia perto de escolas e de casas. O Fundo Nacional de Segurança, pauta exigida pelos governadores do Nordeste, durante a reunião realizada na semana passada em Teresina ainda não está na lista das prioridades da Câmara ou do Senado.