Coluna do dia – Data AZ confirma alto número de eleitores indecisos

10/09/2014 - 07:36

 

 Pesquisa Data AZ 090914

 

Coluna do dia – Data AZ confirma alto número de eleitores indecisos

Os números do Data Az não diferem muito em números do Amostragem. Pelos dois levantamentos, o senador Wellington Dias leva a disputa no primeiro turno das eleições. Cenário que vem se repetindo desde o início da campanha eleitoral e agora com uma diferença menor, mais ainda grande com relação ao segundo colocado, o governador Zé Filho, Os números são 50,04% contra 27,37%. Na pesquisa estimulada, a diferença caiu mais de seis pontos com Wellington Dias apontando 34,13% das intenções de voto  contra 19,17% do governador Zé Filho.

Tanto no Amostragem, divulgado ontem, como no Data AZ, o blog volta a chamar atenção para o grande número de eleitores indecisos quando levados a responder na pesquisa espontânea. Pelo segundo instituto , que só apresentou dados referente à capital no quesito indecisão, consta que 35,63% não sabem em quem votar nas eleições para governador. Outros 5,46% não diz quem vai votar. A soma dos dois dá mais de 40% e se equipa ao dado apresentado ontem pelo Amostragem que foi de 43,10%.

Já quando o eleitor é confrontado com os nomes dos candidatos, na pesquisa espontânea, o índice de indecisos cai para 7,72%, o que ainda representa um número alto, principalmente, se levado em consideração os 4,5% que afirma não votar em nenhum dos nomes citados.

A pesquisa foi realizada entre os dias 3 e 7 de setembro, em 51 municípios, e está registrada sob o número 00118/2014.

 

Rejeição dos candidatos

A divergência entre os números do Amostragem e do Data AZ diz respeito ao quesito rejeição. O ex- senador Mão Santa continua mais rejeitado com 18,85% dos eleitores dizendo que não votariam nele para governador do Piauí. Mas, a segunda posição é ocupada pelo senador Wellington Dias em condição de empate técnico com o primeiro colocado com 16,31%.

O governador Zé Filho tem rejeição de 14,24%, enquanto Maklandel Aquino aparece com 5,89%, seguido por Lourdes Melo, com 3,42%.

 

O crescimento em Teresina

Talvez seja embalado pelos números na capital que Zé Filho alimenta a tese de que chegará ao segundo turno. Afinal de contas, como dito aqui, desde o início da campanha, Teresina é caixa de ressonância do eleitorado piauiense e todo o resultado no que diz respeito à sucessão estadual sempre influenciado pela preferência dos teresinenses. Além, claro, de ter o maior impacto no resultado geral por ser o maior colégio eleitoral do Estado.

O fato é que na pesquisa estimulada Wellington Dias aparece com 41,09% e Zé Filho com 31,03%. A diferença caiu bastante na capital e é de 10%.  Ainda assim, tucanos e o próprio governador Zé Filho prometem vitória na capital com ampla margem de votos.

 

Wellington Dias recebido por médica cubana

Isso é que se chama de inocência à prova. O que dizer quando a própria equipe do senador Wellington Dias divulga que ele é recebido por médica cubana no interior do Piauí?

 

wellington dias e médica cubana

 

Afinal, como acreditar em inocência quando se dá de bandeja munição para o adversário explorar que o PT usa o Programa Mais Médicos para promoção dos seus candidatos?

 

Marina vem aí…vem ?

O blog continua achando difícil, muito difícil o desembarque da candidata Marina Silva ainda no primeiro turno das eleições gerais no Piauí. O Estado não chega  a 2% do eleitorado brasileiro,  figura entre um dos menores do país, embora outros 14 estados tenham índice menor.

A questão é que aqui Marina Silva não terá o palanque de um candidato a governador. A não ser que esteja disposta a encarar o palanque de Neto Sambaíba, do PPL, um dos primeiros partidos a declarar apoio à candidatura da pessebista.

 

Recordar é viver

A Isto É desta semana questiona a candidata Mariana Silva pelo fato de ela se apresentar e querer implantar uma “nova política”. Mas, ao seu lado estão nomes conhecidos e reconhecidos da política nacional.

Foram citados três nomes: Paulo Bornhausen(PSB /SC),  Roberto Freire(PPS /SP) e Heráclito Fortes (PSB /PI)