Chapa complicada

25/04/2017 - 15:47

julio-cesar

O governador Wellington Dias (PT) caminha para a disputa do seu quarto mandato tentando construir uma grande base com o maior número possível de partidos.

Até aí nenhuma novidade, pois W. Dias já fez isso antes. A novidade agora fica por conta das dificuldades que tende a encontrar tanto dentro quanto fora do PT, que são realçadas pela situação atual do partido.

Sem a força do Governo Federal, sem a onda de estabilidade que viveu nos períodos Lula e Dilma e com o crescimento de alguns partidos em detrimento do encolhimento do PT, o jogo será mais complicado.

Com se já não bastasse as arestas com o PP do senador Ciro Nogueira, o governador terá também de encontrar um meio para acomodar o PSD do deputado Júlio César, que não foi seu aliado na campanha de 2014. Até aí nenhuma novidade, pois Wellington Dias já conseguiu reverter o quadro de minoria na Assembleia para maioria absoluta com apoio inclusive do PMDB que foi seu partido opositor. A questão é que a vaga pleiteado pelo PSD, amparado exatamente o crescimento que obteve nas eleições municipais, é a de Senado, que o PT indica a senadora Regina Souza e não abre mão por nada, mas talvez tenha de abrir em nome da reeleição de W. Dias, pois não é só o PSD que defende ampliação de espaços para os partido aliados, o próprio PP e PMDB também já defendem a revisão dos critérios. O sinal dos tempos é de que a insatisfação pode se generalizar e comprometer o projeto.

CCJ do Senado  inclui projeto do abuso na pauta

25/04/2017 - 15:25

 

roberto requião senado

Está previsto para ir à votação nesta quarta-feira (26) o Projeto de Lei que define os crimes de abuso de autoridade.

O texto a ser apreciado já passou por 4 revisões do relator, senador Roberto Requião (PMDB-PR).  O texto elenca 31 condutas que podem ser consideradas abuso de autoridade, sendo que 20 delas só podem ser atribuídas a juízes ou membros do Ministério Público.

Líder do Governo quer posição dos deputados sobre reformas

25/04/2017 - 15:16

Joao de Deus

O líder do Governo na Assembleia, deputado João de Deus (PT), vai apresentar nesta quarta-feira (25) um documento para que os deputados assinem e se manifestem contra a Reforma Trabalhista que está em análise no Congresso.

Chamando a proposta, que já era estudada pelo Governo do PT, de “Reforma do Temer”, o deputado defendeu que os parlamentares demonstrem sua posição sobre o tema.  O petista explicou ainda que o PT e as lideranças do partido, assim como os movimentos sindicais, tais como CUT e o movimento dos trabalhadores rurais, como a Fetag Piauí, estão percorrendo os municípios do Piauí informando à população que cobre dos deputados federais e senadores a sua posição a respeito da reforma sob pena de perderem seus votos no próximo ano.

“Quem quiser ter voto tem que mostrar sua posição é essa a nossa colocação e a Fetag, outros movimentos estão percorrendo o estado orientando a população”, afirmou.

Municípios recebem profissionais do Programa Mais Médicos

24/04/2017 - 17:18

10855146623_44d505ed08_z
Seis municípios do Piauí irão receber profissionais do Programa Mais Médicos esta semana. A chegada dos profissionais está prevista para esta terça-feira (25). O grupo é formado por brasileiros formados em instituições do exterior, principalmente Cuba e Venezuela, para exercício da profissão de médico. Os profissionais irão atender nos municípios Ipiranga do Piauí, Barras, Buriti dos Montes, Piracuruca, Piripiri e Redenção do Gurguéia. O Piauí conta com 352 médicos do Programa Mais Médicos e desse total, 101 são brasileiros e 251 são cubanos que trabalham em 132 municípios, distribuídos nos 11 territórios de saúde.

Iracema comemora aprovação de projeto que beneficia catadoras de mariscos

24/04/2017 - 10:32

iracema-portella

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, da Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 1710/15, que define as responsabilidades do poder público em relação às atividades desenvolvidas por mulheres marisqueiras.

Pelo texto aprovado, caberá ao poder público oferecer crédito às atividades desenvolvidas pelas marisqueiras; garantir saúde e capacitação das trabalhadoras; e priorizar a construção de creches em regiões onde elas desenvolvem suas atividades. A proposta também estimula a criação de cooperativas ou associações de mulheres marisqueiras. A matéria segue à apreciação do Senado.

Em razão de exercerem a atividade em condições precárias, recebendo em média R$ 80 por semana, as marisqueiras merecem ter benefícios assegurados para melhorar suas condições de trabalho e de vida.

“Conheço o trabalho dessas mulheres, elas sabem o que significa empreendedorismo e trabalham de sol a sol para fortalecer a associação, precisam de todo o apoio e de valorização. Faço questão de estar ao lado delas sempre”, concluiu Iracema Portella.

Em Teresina, 60 mil serão beneficiados com ID Jovem, afirma secretário

24/04/2017 - 09:00

Assis

Será lançado hoje (24) em Teresina o Programa ID Jovem. O programa vai oportunizar aos jovens de baixa renda o acesso a eventos culturais e esportivos, bem como vagas gratuitas ou com desconto no sistema de transporte coletivo interestadual. A solenidade acontece no Colégio Estadual Zacarias de Góis (Liceu Piauiense), a partir das 9h e contará com a presença do secretário nacional de Juventude, Assis Filho, bem como do secretário municipal da Juventude, Zé Filho.

De acordo com o secretário municipal da Juventude, Zé Filho, somente em Teresina cerca de 60 mil jovens podem ter acesso ao ID Jovem. “É um programa muito importante do Governo Federal, principalmente para o jovem de baixa renda, que possibilita acesso maior à cultura, ao lazer e ao esporte. A meta é aumentar a quantidade de jovens com isso e vamos, através dos CEUs e os CRAS instalados neles, dar suporte maior e alavancar o acesso aos benefícios desse programa”, destaca.

A Identidade Jovem, ou simplesmente ID Jovem, é o documento criado pelo Governo Federal para atender jovens entre de 15 e 29 anos e está baseado em direitos garantidos no Estatuto da Juventude – Lei nº 12.852/2013.

O acesso é feito através da comprovação de renda mensal de até dois salários mínimos e inscritos no Cadastro Único do Governo Federal, com informações atualizadas há pelo menos 24 meses; estar inscrito no Cadastro Único do Governo Federal, bem como ter em o Número de Identificação Social, que pode ser adquirido nos Centro de Referência de Assistência Social – CRAS.