Firmino recebe Marconi Perillo

23/11/2017 - 18:02

marconi-perillo-foto-obrito-news

Em campanha pela presidência nacional do PSDB, o governador de Goiás, Marconi Perillo desembarca amanhã em Teresina. Ele será recebido pelo prefeito Firmino Filho.  Perillo disputa com Tasso Jereisatti a presidência do ninho tucano. Os dois tucanos irão almoçar juntos com deputados do PSDB e o ex-senador Freitas Neto.

Perillon tem missão árdua no Piauí, haja visto que a maioria no Estado já se disse da ala “cabeça preta”, inclusive o prefeito Firmino Filho que é da mesma escola que Tasso Jereissatti, não só política como administrativa.

Está certo, os votos da outra ala do PSDB ele já conquistou, tem que pedir os votos onde não os tem ainda. Não é á toa que está no quarto mandato como governador.

Empréstimo do Governo na mira da oposição

23/11/2017 - 15:42

abertura2016.2-1-7

Depois das parcerias público privadas, agora é a vez do pedido de empréstimo do Governo do Estado ficar sob a mira da oposição. Os deputados já conseguiram aprovar, com apoio até da liderança do Governo na Assembleia, um requerimento para que os superintendentes Sérgio Mirada e Elizomar Guimarães, Seplan e Caixa respectivamente, compareçam a Assembleia e esmiúcem a lista de obras que foram executadas com a parcela já liberada de mais de R$ 300 milhões.

O próximo passo será um requerimento pedindo uma tomada de contas especial do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) no uso dos recursos do empréstimo 04824015-71 junto a Caixa Econômica. O requerimento foi apenas lido hoje (23) na sessão ordinária da Assembleia. Será apreciado na segunda-feira. O debate deve render outra vez.

Wellington, Firmino e Themístocles: as águas começam a correr para o mar

22/11/2017 - 17:45

reunião firmino filho wellington Dias

As especulações da última semana são de que, além do presidente da Assembleia, Themístocles Filho (PMDB), o governador Wellington Dias (PT) também estaria entre as cabeças maquiavélicas que arquitetaram a recondução do vereador Jeová Alencar (PSDB) a presidência da Câmara Municipal de Teresina, contra a vontade do prefeito de Teresina, Firmino Filho

Verdade ou não o fato é que Wellington Dias deu na tarde de hoje (22) mais uma lição – de Maquiavel – de como se joga o jogo político. Ligou para o prefeito e pediu uma audiência que de pronto foi atendida. A tarde promete ser de conversas entre as duas maiores lideranças políticas do Piauí.

O vereador Jeová Alencar já foi recebido pelo secretário de Governo, Charles da Silveira, e amanhã deve participar de uma reunião com o prefeito Firmino Filho. O próprio Jeová, que não devemos esquecer é do PSDB, afirma que vai trabalhar e articula a reaproximação do tucano com o presidente da Assembleia.

Sendo assim, alguém tem alguma dúvida de que os piores resultados da manobra, tenha sido ou não arquitetada fora da Câmara Municipal de Teresina, ficarão mesmo para os vereadores que se diziam da base do prefeito e que mesmo assim o contrariaram indo votar pela reeleição de Jeová? Talvez para estes vereadores seria melhor mesmo que Firmino Filho deixasse a prefeitura para concorrer ao Governo do Estado, especialmente tendo em vista que pelo menos cinco dos “desobedientes” já retornaram ao seio da base governista.

Muitos vereadores estava queixosos com os muros construídos pela gestão, especialmente do secretário de Governo Charles da Silveira. Se os muros da Prefeitura já eram altos para muitos antes do ocorrido…

O desconvite ao vice-prefeito

22/11/2017 - 15:42

luiz-junior

Nos últimos dias chegou a ser dada como certa a filiação do vice-prefeito de Teresina, Luís Santos Júnior (PMDB) ao Progressistas.

Luís Júnior não manifestou interesse em se desfiliar do PMDB e depois do ‘desconvite’ do presidente estadual do Progressistas, deputado estadual Júlio Arcoverde fica ainda mais improvável essa mudança.

Questionado sobre a possibilidade de filiação do peemedebista o deputado se limitou a dizer “isso não foi falado, não fui comunicado, não estou sabendo” e ponto.

Para bom entendedor três nãos em uma declaração só já são mais que suficientes.

Piauí entre os menos dependentes dos recursos federais  

22/11/2017 - 13:54

dinheiro banco mundial

Sete estados nordestinos estão menos dependentes dos recursos federais: Alagoas, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Na comparação entre os oito primeiros meses de 2017 e 2016, eles apresentaram redução no Índice de Dependência Financeira (IDF), que corresponde à relação entre as transferências da União e a receita corrente líquida. Na Bahia, o indicador ficou estagnado. Em Pernambuco, piorou.

Apesar da melhoria, o Nordeste continua sendo a região com o maior grau de dependência das transferências federais, uma vez que sua arrecadação auferida significou apenas 63% da receita realizada no período, quando a média nacional é 82%.

Segundo pesquisa elaborada pelo escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), a dependência dos estados do Nordeste das Transferências Federais é reflexo de uma base econômica ainda incipiente na Região, com elevado nível de informalidade nas relações econômicas, gerando, assim, uma modesta arrecadação tributária.

O estudo conclui que “as Transferências Federais cumprem um papel ainda vital para o fortalecimento do Nordeste. Contudo, torna-se imprescindível fortalecer as políticas de desenvolvimento regional, com ênfase em estratégias direcionadas para adensar as cadeias produtivas locais, de forma que a Região possa reduzir sua dependência de recursos provenientes da União”.

Governo Federal garante a prorrogação do prazo de renegociação das dívidas rurais

22/11/2017 - 10:57

Reunião Julio Cesar Michel Temer

A Bancada do Nordeste, coordenada pelo deputado federal Júlio César (PSD/PI), esteve reunida nesta terça-feira (21), com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto, para tratar da prorrogação do prazo de renegociação das dívidas dos produtores rurais.

O prazo atual para aderir aos benefícios da Lei 13.340/16 encerra dia 29 de dezembro. O presidente da República garantiu a prorrogação e aguarda apenas a análise do Ministério da Fazenda, para confirmar definitivamente, o alongamento do prazo para mais doze meses.

De acordo com o deputado Júlio Cesar (PSD/PI), a dificuldade do produtor rural negociar com os bancos foi a maior motivação para tratar com o governo Federal da prorrogação dos prazos. “O Banco do Nordeste, Banco do Brasil e Banco da  Amazônia reconheceram dificuldades na operacionalização e  divergências nos  cálculos das dívidas. O próprio presidente Temer reconheceu que atender mais de um milhão de agricultores, para serem enquadrados em um ano não é fácil. Só no Piauí são mais de 120 mil agricultores, tudo isso o motivou a prorrogar esse prazo”, explica.